⚠ Fifty-Three ⚠

14.3K 1.6K 785

Olá amores, mais uma vez peço desculpas pela demora, e por favor, tenham um pouco mais de paciência com minha pessoa...
... Esses dias estão sendo complicados onde trabalho, ontem desabei de tanta raiva, já nem sei se quero continuar lá. Simplesmente não engulo injustiças. Além de estar sendo complicado digitar por conta de estar com ambas as mãos feridas, pequenos corte de acidentes no trabalho (Literalmente não sirvo para mexer com objetos cortantes)...
...Vou continuar tentando meu máximo, mas agora de uma forma que não prejudique minha saúde, meu corpo já está pedindo socorro...
...Bom, espero que entendam, caso o próximo capítulo demore a ser postado...
Desde já, obrigada!

OBS.: Att das outras obras sendo preparadas.

~~~~ <3 ~~~~

“Ser profundamente amado por alguém nos dá força. Amar alguém profundamente nos dá coragem.”

Jungkook P.O.V's

     Deveria estar feliz, e de fato estou, mas meu medo e insegurança são maiores. Em uma de suas visitas, minha mãe descreveu como será todo o processo do transplante, e saber sobre algumas coisas, me causou arrepios. A primeira foi saber que possivelmente meu cabelo irá cair, fato para quem passa por quimioterapia, obviamente, para destruir o que resta de minha medula, passarei por algumas sessões, o que ira me deixar ainda pior. Para ser sincero, queria que Jimin não me vesse após o início da preparação, mas sei o quão impossível será mantê-lo longe. Depois de todos os exames, a médica disse que estava apto, e que iriamos começar os preparativos na manhã do dia seguinte.

     Passei a noite inteira acordado, sabendo que meu ômega dormia em um dos quartos do hospital, se recusava a sair dali, e depois de semanas correndo atrás de um doador, acabou passando mal por não estar atento com a própria saúde. Depois de uma bela bronca, Jimin passou a noite em observação, tomando soro enquanto minha mãe o supervisionava. Me senti culpado, um pouco impotente por não conseguir impedi-lo, mas entendi seu desespero. Seu amor realmente me deu forças, e coragem para enfrentar o que viesse. Havia perdido completamente a noção das horas, despertei de meus pensamentos tortuosos, com o pequeno batendo no vidro que nos impedida de sentir um ao outro.

     Sentindo o corpo meio bambo, disfarcei meu nervosismo, e segui até a janela, Jimin estava visivelmente abatido, vestindo um pijama que seu pai havia trago, e o acesso de soro ligado ao seu braço esquerdo. Queria muito tocá-lo, sentir a maciez de sua pele, mas o maldito vidro nos impedida. Apenas espalmei uma das mãos sobre a superfície fria, e do outro lado ele fez o mesmo, deixando sua pequena mão sobre a minha. Sorri, lhe mandando um beijo, vendo seus olhos encherem de lágrimas, saudade. Suas olheiras denunciavam a tamanha preocupação naquele instante.

     -Bebê, deveria se cuidar mais. -Falei de forma baixa, mesmo com aquele vidro, sabia que ele estava me ouvindo.

     -Apenas quando eu tiver a certeza que você ficará bem. -Teimoso, Jimin é realmente um baixinho teimoso.

     -Aish! -Senti uma leve falta de ar, e o coração disparar de repente, mas disfarcei, ainda sim, tinha a certeza que ele sentiu.

     -Amor, está tudo bem? -Percebi a angústia em sua voz. -Volte a se deitar, Jungkook. Não se esforce, seja mais paciente. -Tive que rir do sentido ambíguo daquela palavra.

     -Mais paciente que isso, impossível, bebê. -Gargalhei, vendo seus olhos se revirarem.

      -Você entendeu, idiota. -Ele fica lindo quando está irritado. -Anda, vá se deitar.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!