Aqui jaz um duende falante.

1.2K 182 324

 Minha mãe parece estar realmente interessada em toda essa lorota de duende

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Minha mãe parece estar realmente interessada em toda essa lorota de duende. Ela até ajudou Florence a enfeitar uma caixa de sapato, a qual as duas estão chamando de caixão, e chamou toda a criançada da rua.
Às vezes fico imaginando o quão fértil é a mente de uma criança, e agradeço a Deus por já ter 8 anos e ser um rapaz.

— Aqui jaz um duende falante. — Florence se lança sobre a mesa, onde o caixão permanecia. — Tivemos de fechá-lo, pois a situação não estava boa.

— Eu nem sei o que estou fazendo aqui. — a mesma garota que havia a empurrado no dia anterior toma a palavra.

— Então vá embora. — respondo, completamente ranzinza. — A saída é logo ali.

— Vincent! — mamãe repreende.

Por que ela não consegue compreender como estou me sentindo agora? Toda essa gente está invadindo o meu espaço!
Florence pode ser minha amiga, mas isso não dá à ela o direito de fazer uma coisa dessas.
Ela deveria ter convidado as crianças para a sua casa, seja lá onde for, e não para a casa de seu mais novo melhor amigo para sempre. Palavras dela, não minhas.

— Cala a boca, Virgínia. — o que Doug está fazendo na minha casa?! — Não vê que Florence está sofrendo?

De onde eles se conhecem? Por que ele está aqui?
Sinto meus olhos lacrimejarem e respiro fundo, tendo consciência de que agora não é um bom momento para dar show.

Eu odeio esse garoto!

Não tem nada de bom nele!

Obrigada, ruivinho. — Florence lança uma piscadela em sua direção.

Ela nem sabe o nome dele, mas já arranjou até um apelido carinhoso! Por que não fez isso comigo também?
Além disso, quem é que ainda lança piscadelas? Isso é do tempo da minha avó.

Cruzo os braços e bato o pé no chão, contando os minutos para que isso acabe. E se eu disser para mamãe que estou com dor de barriga e preciso ir para o meu quarto? Isso! Um ótimo plano.

— Mamãe. — puxo a barra de sua saia. — Não me sinto muito bem. — praticamente ronrono.

Eu sou um ótimo ator!

— O que você tem, meu amor?

— Dor de barriga. — as crianças começam a gritar por algum motivo, e mamãe não escuta o que eu disse. — Dor de barriga. — repito, mas ela ainda me encara do mesmo jeito que me encarava antes. — ESTOU COM DOR DE BARRIGA!

Todo mundo se cala e me encara.

— Agora eu entendi. — ela comprime os lábios, tentando esconder o sorriso insistente.

— A senhora e todo mundo, né? — encaro o chão, morrendo de vergonha.

— Vincent está com dor de barriga. — Virgínia aponta.

Homeboy - amigavelmente amigável (livro 1).Where stories live. Discover now