Nobre

21 1 0

31


          O resto da tarde passou mais tranquilamente do que a manhã. Porém, era difícil tirar as palavras de Adalberto da minha cabeça. Nós precisávamos dar um jeito de conseguir uma abertura antes que as gêmeas virassem alvos do diretor. Mas como fazer isso sem que elas virassem alvos em primeiro lugar? Nós precisávamos de mais informações sobre os alunos que haviam desaparecido: como eles haviam entrado em contato com o diretor, quais eram as suas habilidades, qual o elemento comum entre seus desaparecimentos, tirando o fato de terem ocorrido fora da escola.

          Eram muitas perguntas e muito pouco tempo para pensar. Durante todo tempo em que fiquei esperando as gêmeas descerem de seus quartos, fiquei revisando vários planos e cenários em minha mente. Quando elas finalmente apareceram, eu já tinha formulado tantas estratégias que não conseguia mais separar uma da outra.

          — Senhor Adnan, aconteceu alguma coisa? O senhor parece preocupado.

          Coque ainda precisava aprender a não falar comigo com tanto respeito enquanto estivéssemos disfarçados, mas acho que ela ter notado minha preocupação era um sinal do bom trabalho que Tigresa havia feito com minha máscara.

          — Entrem, eu preciso falar uma coisa para vocês.

*

          — Você só pode estar mentindo!

          A reação de Cavala foi bem próxima da que eu esperava. Mesmo assim, eu queria que ela não gritasse tanto enquanto se passava pela filha de uma família nobre.

          — Nem ferrando que eu vou ser isca de algum velho tarando! O contrato não dizia nada sobre isso!

          — Irmã, por favor, alguém pode escutá-la.

          — Que se dane! Só de pensar em um velho barbudo me usando naquela torre... Eu tenho vontade de vomitar!

          Eu não conseguia dizer o que ela estava pensando sobre a natureza dos experimentos, mas se ele só quisesse abusar delas sexualmente, isso seria sorte comparado à minha ideia original.

          — Ninguém disse nada sobre vocês serem capturadas. Nós temos que pensar em um plano para terminar o contrato antes disso.

          — Isso é simples: nós vamos até a torre e arrebentamos com o lugar.

          — Vocês não são nem de perto tão fortes quanto o de costume com o selo. E, além disso, o contrato fala que nós temos que cuidar disso discretamente.

          Por um segundo, pareceu que ela estava pronta para responder, mas, no fim, Cavala só estalou a língua e se sentou.

          — Tá, mas se ele tentar colocar qualquer coisa na minha boca, eu vou arrancar.

          Por algum motivo, eu podia imaginar que ela já havia feito aquele tipo de coisa antes.

          — Enfim, vocês conseguiram se acostumar a produzir seu próprio Miasma?

          — Um pouco, Senhor Brayan. Mas nossas forças ainda não estão completas.

          — Produzir Miasma é um saco. Como que você ainda está vivo tendo que fazer isso o tempo todo?

          Eu me pergunto isso bastante.

          — Ótimo, seria perigoso se vocês chamassem atenção demais muito cedo. Todos os desaparecimentos aconteceram fora daqui, mas acho que o diretor poderia mudar seus planos se alguém com um potencial muito grande aparecer na escola.

Estrela MortaLeia esta história GRATUITAMENTE!