Capítulo 11 - Primeiro Passo

840 112 37

Esse capítulo não terá muita coisa, ele é pequeno e mais tranquilo. Beijos!

O que acharam da capa nova???

~**~

Ramon percorria os corredores do castelo em silêncio, porém eufórico. Já tinha olhado em todos os cantos daquele lugar friento e sombrio, mas não encontrava seu mestre em lugar nenhum. Pensou na possibilidade do mesmo ter saído para algum lugar e no mesmo instante ficou nervoso, nunca tinha visto seu mestre saindo daquelas paredes que delimitavam o interior do castelo. Pensar no que poderia ter feito com que ele saísse pela primeira vez lhe deixou preocupado. Andou em direção a masmorra e aumentou seu passo quando lembrou-se das notícias que precisava dizer ao bruxo, porém ele também não estava lá. Sem alternativa, foi em direção à um guarda no fim do corredor.

- Onde ele está? – A preocupação misturada ao medo que Ramon sentia naquele instante, o fez esquecer qualquer educação.

- Estava indo em direção ao jardim – O guarda respondeu, meneando a cabeça em seguida.

Ramon agradeceu rapidamente e correu todo o caminho até o primeiro andar, dali andou em direção à porta dos fundos e finalmente saiu, andando um pouco para a esquerda até encontrar o jardim perdido e acabado que ficava mais atrás do terreno. Ajeitou sua jaqueta, puxando-a para cima quando um vento frio o envolveu, mas paralisou ao chegar ao seu destino. Estava preparado para o caos, o local destratado e feio que estava acostumado a ver, porém não foi o que encontrou. Havia um jardim bonito e florido, flores de cores neutras, porém ainda assim vivas. Árvores bem esverdeadas davam um leve toque harmônico, localizadas mais atrás. E no meio disso tudo estava Mahlars, iluminado por uma linha de luz que descia do céu, saída por entre um conjunto de nuvens e caía sobre o bruxo.

Ramon parou, prestes a recuar. Não estava acostumado a ver uma cena como aquela e não queria interromper, ainda mais sabendo como seu mestre era.

- O que quer? – Mahlars perguntou com seu jeito autoritário. Nem mesmo virou para falar com o servo, apenas continuou com o rosto inclinado para cima, sendo banhado pela luz do Sol.

- Desculpe, senhor. – Ramon achou melhor responder – Eu trago notícias... m-mas podemos conversar mais tarde. Não quero interromper.

- Deixe-me adivinhar, falhamos mais uma vez. – Falou ainda com os olhos fechados. Ramon engoliu em seco, sem saber o que esperar.

- Sinto muito, senhor. O ataque de Nirlas não teve êxito, ele foi morto em batalha. – Ramon respondeu hesitante – Mas como o senhor...

- Que pena, queria ter feito esse trabalho com minhas próprias mãos. – Respondeu sem se mover e Ramon percebeu que apesar das aparências, Mahlars ainda era o mesmo. Ficou ainda mais temeroso.

- A garota o matou, senhor.

Mahlars abriu os olhos imediatamente e encarou seu servo. Ramon sentiu o coração acelerar e sua autopreservação o mandou correr. Porém ele não se atreveu a sair do lugar. O bruxo ficou olhando-o por um tempo, não havia nada em seu rosto, foi apenas muito tempo depois que ele deu de ombros e voltou o rosto para o Sol de novo.

- Parece que essa garota é um pouco mais corajosa do que julguei. Matando um homem? – Ele riu debochado – Isso não é cruel demais para alguém como ela? - Ramon preferiu ficar em silêncio, mesmo que tenha pensado naquelas palavras e se perguntado a mesma coisa. – Talvez ela também não seja tão boazinha quanto pensamos.

- É, talvez, senhor.

- Isso só faz aumentar a minha vontade de conhece-la. – Mahlars murmurou, mas Ramon ainda sim pôde ouvir.

O Mistério de Allíshya - Perdida | Livro 03Leia esta história GRATUITAMENTE!