Mãos

5 2 0

Ser chutado quando já está caído.

A batida de seu coração está sozinha no escuro.


Levantar-se é conter as águas de um rio com a força de seus braços abertos.


Levantar-se

Apesar de tudo

É imperativo.


Levante-se,

Eu peço.

Levante-se,

Eu canto.

E você nem desconfia.

Eu canto por você.

Eu sou o chão, contra suas costas, que te ampara, que te separa do abismo.

Então, se levante.

Eu peço.

Levante-se.

Eu canto.

O tempo que for.

Eu canto.

Eu espero.

Não se preocupe, estou te amparando com minhas mãos.

Na Companhia da PoesiaLeia esta história GRATUITAMENTE!