Capítulo 8

1.6K 177 17

Acordei com um barulho insuportável, me levantei tentando identificar de onde ele vinha.

E estão percebi que era o som de água pingando, assim como tinha o som de algo batendo, de folhas se mechendo, de corações batendo, de passos e então escutei uma conversa.

— Se tivéssemos prestado mais atenção em Megan isso não teria acontecido. — Aline diz.

— Mas agora é tarde! Eu devia saber que essa cidade não era lugar para ela.

Escuto a voz do meu pai ,depois dessa fala ele começa a falar sobre um paciente dele que está com câncer terminal e eu balanço a cabeça tentando evitar ouvir a conversa.

Depois de algum tempo tentando eu finalmente consigo e então me levanto. Percebo que ainda estou com a camisa de Ian e meu coração acelera e não consigo evitar de a levar até meu nariz e respirar fundo sentindo seu cheiro.

Tomo um banho gelado e visto um short de malha e uma camiseta branca que eu tenho costume de usar. Não é questão de eu não ter roupa e por isso ficar repetindo, é a questão de eu ter uma máquina de lavar. Grande invenção humana!

Vou até a cozinha enquanto vejo que tem duas chamadas perdidas de Jade ,são 10:35 da manhã. Eu de fato dormi demais.

Não retorno a chama de Jade e me sento na mesa da cozinha dando um bom dia ,não consigo evitar de perceber o olhar de meu pai e Aline em mim.

Percebo tardiamente que pode ser pelo cabelo curto ou então pelo meu ganho de massa muscular.

— Gostei do seu cabelo assim. — Meu pai fala.

— Eu também, te faz parecer menos criança. —  O elogio de Aline me faz rir, pego uma maçã da sexta de frutas e a mordo.

— Como foi a transformação? — Aline pergunta.

— Horrível ,dói pra caralho.— Digo e vejo o olhar que meu pai me lança.— Desculpa.

— OK, Megan como você descobriu sobre os lobos?

— Juntei os fatos as lendas populares fazia todo sentido, mas ainda assim considerei loucura... Mas um dia Ian apareceu na sua forma de lobo na reserva ,eu perguntei e posso dizer que ele respondeu "sim".

— aahn... — Meu pai murmura baixo,btenho certeza que só escutei por minha nova super audição.

— Como você está lidando com isso?— Pergunta Aline.

— Melhor do que eu esperava.

— Ótimo — Diz meu pai logo após que eu termino de falar.— Porque você vai ter que se controlar bem... Aylon se tornou um lobisomem.

— Do tipo amaldiçoado? — Pergunto me lembrando do que o pai de Brandon falou.

— Não ainda... Só se tornam amaldiçoados se eles comem carne humana na primeira lua cheia deles ,ou na segunda e a segunda possibilidade para se tornar um amaldiçoado é sendo mordido por outro sem controle. Se prendermos ele na próxima novamente e ele não matar ninguém, ele pode viver tranquilamente.

— Como sabe disso tudo pai?— Não consigo evitar de perguntar.

— Sou um médico, eles precisam da ajuda de um médico por não terem nenhum lobo médico ainda.

— Faz sentindo... — Digo me levantando — Vou sair...

— Vai aonde?

Aline pergunta e eu falo.

— Andar por ai.

— Está bem... Mas não demore muito— Agora é meu pai que fala. Beleza ,eu era humana tinha toda liberdade do mundo agora que posso me defender querem saber de tudo da minha vida.

Concordo e saio de casa indo em direção a reserva que eu tanto temia.

Faz o que ? Eu não sei.

Andar, pensar, tanto faz ser for para pensar bem.

Sinto um arrepio bom assim que entro na mesma e começo a correr mais rápido do que jamais corri ,paro em algum ponto da reserva que não havia vindo antes. Impressionante né Megan? Como você nunca veio aqui antes ?

Como sou idiota, pisei três vezes nessa floresta, na primeira fui quase morta por um lobo, na segunda descobri sobre lobisomens e lobos, na terceira eu era uma loba.

Essa é a quarta vez.

Não tenho medo de me perder, sinto o meu cheiro pelo caminho em que vim, realmente muito útil essa habilidade.

Sinto novamente um arrepio, mas esse não e nada bom, escuto um grito e o cheiro de sangue invade minhas narinas .

Luto contra a vontade de correr dali e sigo em direção do grito com as pernas bambas, cadê o meu sentimento de força quando preciso?

Assim que chego vejo uma garota e um garoto mortos no chão e outra menina se arrastando em seu próprio sangue.

Em cima dela uma criatura se vira para onde estou ,ele me encara e rosna mostrando seus dentes afiados. Um lobisomem , que maravilha.

Não consigo me mover enquanto escuto a menina implorar.

— Me ajuda! Por favor! — As lágrimas molham seu rosto ,seus cabelos castanhos estão manchados de sangue.— Socorro! Essa coisa vai me matar! SOCORRO!!!— Não consigo fazer nada enquanto a criatura arranca facilmente o coração da garota deixando seus olhos escuros me encarando  sem vida.

Eu poderia ter feito algo ,eu poderia ,mas não fiz. Eu não sou forte,eu não sou outra pessoa... Sou apenas uma garotinha estúpida o suficiente para pensar que uma mordida mudaria tudo.

O lobisomem come o coração enquanto eu me viro e corro o mais rápido que posso ,mas logo algo forte me para ,a princípio eu pensei que fosse o lobisomem ,mas era apenas Ian.

Olho para trás e tento me livrar da mão de Ian quando o lobisomem se aproxima.

O que ele está fazendo ? Aquela coisa vai me matar!

Assim que o lobisomem está perto demais para atacar Ian apenas estica o braço disponível e arranca o coração da criatura que cai no chão morta.

Assim que Ian me solta eu também caio no chão na frente da criatura que começa a se contorcer até voltar a sua forma humana. Não consigo evitar de chorar e Ian se abaixa ,a princípio pensei que ele ia me consolar ,mas então ele fala.

— Você é fraca demais... Deuses,como foram escolher uma companheira tão fraca para mim?

Então ele se levanta e vai embora.

Lua Cheia Leia esta história GRATUITAMENTE!