02. Benito vs Bentinho

1.6K 232 85
                                    

BENITO

Esportes. Benito adorava esportes. Todos os esportes. Futebol, vôlei, atletismo... Simplesmente era viciado em atividades que exigiam alto rendimento energético dos seus participantes. Então, era de se imaginar que ficar sentado em uma sala de aula ouvindo sobre Capitu e Bentinho não era a sua atividade favorita na escola.

Capitu traiu Bentinho? Quem liga? – era o que o menino pensava enquanto rabiscava o canto da folha do caderno.

Adorava o tio Nico, mas literatura estava longe de ser a sua matéria favorita. Gostava mesmo era das aulas do Vitor.

Educação Física era uma arte muito mais encantadora aos olhos dele. As aulas do Vitor geralmente eram bem livres. Os meninos estavam habituados a jogar futebol e já tinham até mesmo os times fixos. As meninas se dividiam entre bater papo na arquibancada cimentada ou jogar vôlei na quadra improvisada ao lado.

Lívia estava sempre na quadra ao lado. Ela jogava vôlei por um time da cidade, então usava as aulas de educação física para tentar ensinar as outras meninas e incentivar o esporte.

E Helena, bom, a irmã era um desastre em esportes. Desde criança ela era desajeitada para qualquer atividade física, e como o seu amor por livros era gigantesco, ela não se importava de não fazer nada nas aulas.

Benito levantou os olhos da folha que rabiscava e olhou em volta da sala. Estava sentado na última carteira da fileira do centro, sendo assim, conseguia observar todo mundo com clareza.

Helena estava sentada na primeira carteira, como sempre fazia nas aulas de literatura. Benito achava interessante o amor da irmã por livros. A mãe sempre dizia que ela vivia no mundo da lua em setenta por cento do tempo.

Helena sempre dava uma resposta espertinha quando dona Ana falava isso.

"Não estou no mundo da lua, estou vivendo um romance lindo na Londres vitoriana".

Ou então: "Estou vivendo uma grande aventura em Hogwarts".

Muitas vezes tinha o tal de Mr.Darcy naquele livro que ela carregava de um lado para o outro dentro da mochila.

Eram muitos livros e muitas histórias. Benito não lia nenhum, mas sabia todas as histórias. Helena tinha um blog de resenhas e indicações de leitura, e ele sempre entrava lá para ler as resenhas dos livros que iriam cair na prova de literatura.

Todo mundo da escola fazia isso. O que, inacreditavelmente, tornou Helena a queridinha da escola. Todo mundo adorava a irmã caçula.

Caçula sim, eram trigêmeos, mas Helena foi a última a nascer. Ela era a caçula da família.

Talvez por isso Lívia e Benito fossem super protetores com ela. Era a caçula, era tão doce e tão gentil, não tinha inimigos... Parecia que Helena não tinha dividido o mesmo útero que eles.

Benito olhou para o lado esquerdo e viu Lívia sentada na fileira que ficava ao lado da janela. A irmã estava com a cabeça apoiada na mão e olhava para fora o tempo inteiro.

Lívia nem disfarça que está morrendo de tédio – Benito pensou.

Olhou para o lado direito da sala e viu Mirella mordendo a ponta da tampa da caneta azul.

Ah, a doce Mirella. A garota dos seus sonhos.

Ela era a garota mais bonita que tinha conhecido na vida. Os longos fios do cabelo eram loiros e os olhos verdes sempre brilhantes com os cílios longos e curvados formavam o conjunto perfeito. Seu nariz fino e arrebitado e os lábios carnudos eram motivo de muitos elogios por parte do sexo masculino.

Operação Pinguim | ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora