Aviso: Esta temporada é com o primeiro final e passa-se logo a seguir a isso.

Hope you like it!

Para aquelas que pensam que não vale a pena ler por o Liam estar morto, não se esqueçam que eu gosto de surpreender... Mais não digo xD

---------------------//-------------------

 Esperei, esperei, esperei  e continuei à espera.... Mas nada acontecia!

Depois de passar das cinco da manhã e de ele não regressar a casa eu dei-me como vencida, não só pelas lágrimas mas também pela vida...

Mesmo com a carta que ele me escreveu eu teimei em deixar sempre uma pequena réstia de esperança em mim, eu teimei em acreditar que ele a qualquer momento entraria pela porta e me abraçaria com toda a sua força contra mim, mas parece que isso não vai acontecer!

Não querendo acreditar na realidade que cada vez se tornava mais evidente na minha mente deitei-me sobre a sua almofada e esperei que quando acordasse ele estivesse de novo ao meu lado, como se nada tivesse acontecido....

Quando acordei a minha cabeça doia, os meus olhos pesavam e a cama estava fria e continuava como estava antes de eu adormecer, vazia...

Será que é mesmo tudo verdade? Será que eu deixei que ele caminhasse para o abismo que era aquela luta para que ele morre-se? Eu nunca me desculparei se algo lhe tiver acontecido! Eu não podia ter permitido que ele abandonasse a pequena Nicole, quando tudo o que ela mais precisava era da presença do irmão mais velho na sua vida.

Levantei-me da cama a muito custo e com os passos pesados caminhei até à sala, passando pelo espelho do quarto e reparando nos traços de morta viva que eu parecia reconhecer em mim. O meu cabelo estava completamente despenteado, o meu rosto estava inchado de todas as horas que passei a chorar, e mesmo assim foram poucas, e por baixo dos meus olhos sobressaiam-se umas olheiras horríveis.

Ignorei o meu estado fisico, que na verdade era bem melhor do que o psicológico, e arrastei-me literalmente até à sala.

Assim que lá entrei dei de caras com o rapaz de cabelos encaracolados adormecido no sofá com o telefone na mão. A sua boca estava ligeiramente aberta e deixava que alguns sons saíssem da mesma.

Se eu não conhecesse o meu irmão bem o suficiente pensaria que ele teria dormido bem a noite toda, mas como conheço sei que ele acabou de adormecer à poucos minutos, uma hora no máximo.

Sentei-me no chão à sua frente e depois de passar a mão pelos seus cabelos, retirei-lhe o telefone com o máximo dos cuidados da mão para não o acordar. Ele mexeu-se ligeiramente mas ainda assim não abriu os olhos, o que provavelmente queria dizer que ele se mantinha no seu estado adormecido.

Com a pouca calma que ainda consegui encontrar no fundo do meu ser digitei aquele número que eu tão bem conhecia mas nem sequer chamava, apenas dizia que o número não se encontrava disponível...

Lancei o telefone contra uma das paredes, sem pensar nas consequências do meu ato e assim que o estrondo soo o Harry saltou do sofá com o susto.

Harry: Sue?- perguntou ainda desorientado

Eu: Desculpa Hazz, volta a dormir. Está tudo bem- disse tentando acalmá-lo

Harry: Ele ainda não voltou?

Eu: Não e também  não acredito que volte

Ele abraçou-me e puxou-me para me sentar no seu colo como se eu fosse um pequeno bebé indefeso. Agradeci-lhe mentalmente por na noite passada ter ido meter os pequenos no quarto e logo depois desabei em lágrimas com a lembrança da carta de Liam.

Ele sabia o que ia acontecer, na verdade ambos sabiamos mas ainda assim tivemos a esperança de que tudo acabaria e poderiamos por fim viver um vida feliz com os nosso bebés, tal como eu sempre imaginei que ia acontecer quando era mais nova.

Acho que no fundo, quando somos pequenos, nós não sonhamos com um futuro que seja perfeito mas sim com o futuro que seja perfeito aos olhos dos outros. Desde cedo que somos ensinamos a depender da opinião dos outros e no fundo isso irrita-me.

Se dependemos uns dos outros, para quê criticarmo-nos? Não vale a pena apontar o dedo a alguém quando no fundo nós somos exatamente iguais ou até mesmo ainda piores....

Os braços de Harry rodearam-me enquanto eu chorava contra a sua camisola, mas ainda assim eu não me sentia completa... Não vale a pena negar a falta que ele me faz, porque mesmo tendo partindo à um dia o meu coração já se encontra drenado de qualquer emoção que pudesse restar.

Eu não sou mais uma mulher feliz, agora eu sou uma vulgar rapariga que perdeu o seu grande amor para que ele nunca mais pudesse ser visto. Agora, eu gostava de pertencer a um daqueles filmes da Disney em que acaba sempre tudo bem, na verdade não são apenas os da Disney mas sim todos...

Porque é que os protagonistas principais acabam sempre juntos, em todos os  filmes e livros, e eu na não posso acabar com o Liam na minha vida? Bem acho que é mesmo por ser na vida real e não num filme qualquer...

Um dos bebés começou a chorar e por isso fui forçada a limpar as lágrimas, eu não me posso deixar ir abaixo porque ainda tenho aqueles dois pequenos seres dependentes de mim e sei que o Liam não se orgulharia caso eu deixasse algo de mal acontecer com eles.

Sai do colo de Harry e dirigi-me ao quarto. Assim que lá cheguei vi o pequeno James a chorar e então peguei-lhe e abracei-o contra o meu peito. Agora tudo o que me restavam eram estes dois e se for a isso que eu tenha de me agarrar para me manter cá, pois muito bem é o que eu farei!

Assim que o seu choro acalmou eu levei-o para a cama e sentei-o lá enquanto fui buscar a roupa para lhe vestir.  Depois de tirar a roupa do armário e de a pousar em cima da cama, ao lado de James,  tirei também uma roupinha para a Darcy.

Assim que James estava pronto tirei a pequeruxa da caminha e depois de acordar calmamente com beijos vesti-a.

Assim que entrei na cozinha o Harry já tinha o pequeno almoço e por isso foi só meter os pequenotes nas cadeirinhas.

Harry: Queres que eu os alimente?

Eu: Não te importas? Eu preciso de ir a um sitio

Harry: Ires até lá para confirmares o inevitável não te fará bem

Eu: Não descanso enquanto não tiver a certeza de que tudo acabou mesmo

Harry: E se o Nick está lá à tua espera? Explica-me como será se por acaso o Liam tiver mesmo perdido e estiver lá morto...

A palavra morto causou-me vários arrepios. Será que foi mesmo o que aconteceu? Por muito que eu tente evitar o meu corpo ainda tem aquela pequena esperança de que na verdade algum imprevisto tenha surgido, quem sabe se o Liam não foi apenas buscar a pequena Nicole, e por isso ficou por lá a dormir até ela acordar também?

Sim eu sonho muito alto, mas enquanto não se pagar por se sonhar eu vou permanecer a viver assim... Porque pelo menos nos meus sonhos Liam permanece ao meu lado!

Bem eu quis terminar com a vossa espera e decidi publicar assim xD Isto ainda é só o inicio e antes que me matem, eu já disse que adoro surpreender então antes de deixarem de ler por o Liam estar morto, que tal esperarem até à reviravolta e depois logo decidem se continuam a ler ou não?

QUE tal um comentário de cada uma de vocês para eu saber quantas pessoas leem a terceira temporada? AH e não se esqueçam de votar e adicionar a fic às vossas bibliotecas girls!

Fighter 3 ➵ L.PLeia esta história GRATUITAMENTE!