Call me

1.2K 145 158
                                    

[ShortFic TodoDeku || ][3]

Aqui estamos! Espero que gostem desse cap! E não estranhem se aparecer algumas palavras em japones, pois no final estaram o seu respetivo significado! Boa leitura!

-------------------------------------

 Izuku acordava para mais um dia, porém o mais estranho era o facto de ter acordado bem cedo até mesmo antes de seu despertador tocar. Bocejando o mesmo levantou-se de sua cama, mais um dia na academia – na qual ele tinha trabalhado bastante para entrar na mesma – o qual estava devidamente ansioso pois teria aulas na qual usariam suas individualidades. O mesmo com toda a disposição possível foi até ao banheiro para lavar seu rosto e fazer suas higienes.

Já pronto saiu do banheiro indo na direção do guarda-roupa para retirar o uniforme dali. Enquanto se vestia pensava sobre como estava a sua situação, All Might, seus amigos, os vilões que pareciam estar dando uma pausa, e Todoroki Shoto. Era estranho pensar nele, já que tinha tantas coisas para fazer e no fim acabava sempre pensando nele. Não conseguia deixar de visualizar o modo simples que ele sorriu ao afirmar que eram amigos.

Nunca se sentiu daquele modo como já se sentiu com Shoto, nem mesmo com Lida, Ochako ou até mesmo Kacchan. E falando no garoto explosivo, era difícil pensar em como eles pareciam inimigos sendo que se conheciam desde a infância e Midoriya sempre o considerou como um amigo. Mas ele estava cansado de o considerar desse jeito para o outro pisar nele sempre que podia, pois isso de certa maneia o deixava descontente com o rumo dele, porque depois de Bakugou descobriu a sua individualidade quando pequeno mostrou-se bastante arrogante e um grande idiota com todos os seus amigos.

Já vestido o mesmo saiu do quarto, atravessando o corredor chegando a cozinha onde estava a sua mãe preparando o café da manhã. A mesma olha para o filha surpresa pelo facto do mesmo ter acordado alguns minutos mais cedo do habitual de todas as manhas, porém não deixa de sorrir para o filho.

-Ohayõ, okaasan! – Comprimenta o filho sentando na cadeira enquanto esticava o braço para pegar o cereal que por sorte se encontrava na mesa juntamente com um pote e uma colher.

-Ohayõ! Aqui está o leite! – Diz a mãe pousando o leite na mesa.

|. . .|

Izuku acabava de entrar pelo portão da escola e já sentia que o dia seria bom. A academia não estava muito cheia, logo pode observar a silhueta de seu amigo Bakugou Katsuki que estava sentando num dos bancos perto dali. Um bom dia não o irritaria, certo? Com essa ideia Midoriya se dirigiu ao maior que estava sentado, que parecia não notar a presença de Deku.

-Ohayô, Kacchan!- Diz o mesmo alegremente.

Logo um silêncio constrangedor se instalou entre eles, o clima pareceu até mudar rapidamente diante do olhar cheio de ódio, desprezo e arrogância que Bakugou o lançou ao ver que era seu amigo de infância que o cumprimentava. O som do rosnado que saia da boca de Bakugou era bastante audível para Midoriya saber que sua presença o irritava.

-Estúpido, Deku. – Fala tanto um ênfase no "Deku", pronunciando com um tom cheio de rancor na voz. – Já não falei para não se meter? Porra! Kutabare!

E antes que o esverdeado pudesse responder ao até mesmo sentiu o outro empurrar seu peito fazendo-o cair no chão, estava tão cedo na escola que poucos presenciaram aquela cena. Tudo parecia acontecer tão rápido, e Deku sentia-se paralisado, não por medo mas sim descontente com o insulto que ele o deu. Já estava farto do bullying que ele fazia em si, ele queria que fossem bons amigos, mas Kacchan parecia o ver como um rival. O gosto da decepção subia pela sua garganta até a boca, dando-o um gosto de decepção.

Parecia como se os dias de criança na escola voltaram quando sentia-se totalmente impotente perto de Kacchan quando o mesmo fazia bullying com ele de forma bem pesada. Não queria aquilo de volta, não novamente em sua vida quando tudo parecia estar melhor.

-Chega! Parem com isso!- Diz uma voz calma, mas ainda sim dava para notar um pouco de irritação por parte do dono da voz.

Era ele, Todoroki Shoto. E aquela confusão só parecia piorar a cada segundo com o olhar muito irritado do Katsuki por ter sido interrompido pelo outro garoto mais alto que demonstrava seriedade em seu olhar, não cedendo a estúpido ataque de fúria do loiro, que cerrava o cenho visivelmente bravo com a situação.

Os dois pareciam travor uma guerra entre seus olhares rancorosos e rosnados, enquanto se aproximavam cada vez mais. Ainda meio atordoado com as coisas Deku sentia a inquietude dentro de si, queria parar aquela briga, mas de certa forma não gostaria de tomar partido para tomar uma atitude impulsiva, ele não queria piorar as coisas para eles.

-Deku!-Gritam duas vozes em simultâneo, era muito fácil reconhecer quem eram, Lida e Ochako que agora corriam em sua direção com um semblante no rosto bastante preocupados.

A tensão da situação foi diminuindo aos poucos algo que melhorou muito e os rosnados pareciam estar acabados. Sua boca abria várias e várias vezes, mas nenhuma palavra ele conseguia pensar para os dizer. Notando a situação, os seus melhores amigos o ajudaram a levantar.

Bravo e muito irritado com o rosto todo vermelho devido ao sentimento de fúria, Bakugou saiu dali xingando e batendo o pé. Ochako que estava preocupada pergunta ao de cabelos esverdeados se ele e Todoroki haviam-se machucado, Lida como representante sabia que tria que falar com o professor sobre as atitudes do loiro.

-O-obrigado pela ajuda. – Diz Midoriya ao ver que Shoto se virava em sua direção.

O de sardas coçava a nuca sentindo o seu rosto aquecer levemente ao sentir o olhar do maior sobre si, que o analisava seriamente, o mesmo só aliviou a expressão de seu rosto ao ver que nada tinha acontecido com Deku. O que o fez relaxar um pouco aliviando-se da tensão de alguns minutos atrás entre ele e o Bakugou.

- Não me agradeça.- Disse Shoto olhando nos olhos esverdeados do outro.- Você me ajudou a entender quem eu sou, e sempre que precisares de mim apenas me chame.

E com aquelas palavras e o seu coração batendo arduamente em seu peito juntamente com o seu rosto Midoriya pode entender que de certo modo tinha mentido para Todoroki, pois ele já não tinha mais certeza se aqueles sentimentos que sentia era de amizade.

Continua...(?)

-------------------------------------

Notas Finais: Espero que tenham gostado...! E aqui está a tradução das palavras que citei no inicio: Ohayõ (bom dia), Okaasan (mãe) e Kutabare (suma daqui, Morra, foda-se). 

Au revoir~

Monsters Inside Me [TodoDeku]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora