29

763 79 44


NARRADO POR SUMMER CAMPBELL:

A sensação que eu tinha era de completo êxtase, me sentia ainda anestesiada como se o toque de Aaron me deixasse mole e completamente perdida em seus braços. Chegava a ser engraçado porque isso nunca passava independente do tempo, era sempre o mesmo sentimento.

Paixão. Amor. Fervor.

Tudo de uma só vez com uma intensidade que eu achava até estranho demais. Olho para seu corpo embalado num sono pesado e decido levantar para tomar um banho. A gente tinha muito trabalho para fazer ainda e eu não queria perder tempo, não com esse mistério bizarro para resolver, não com Meiridi solta por aí sem me dar nenhuma explicação.

Ela estava viva.

Ela não havia morrido, nem sumido, ela estava lá, na Califórnia. Tomando sorvete em North Beach como se não houvesse mais preocupações e em parte isso me afetara muito, a sensação que eu tive não podia ser comparada era muito mais dolorida do que qualquer outra dor que eu já havia sentido.

— Você acordou cedo. – Aaron sorriu.

— Mal consegui dormir, se quer saber.

Aaron sorri, desliza os dedos pela própria barriga e eu sorrio também. Escorrego da bancada de mármore da cozinha dele e o abraço, não havia motivos mas eu me sentia mais segura agora. Depois das minhas férias de verão, eu havia refletido muito sobre nosso relacionamento, sobre mim e eu não era a mesma mas também não estava totalmente diferente. Ainda tinha a minha essência mas de um jeito melhor. Após todos os meus problemas eu busquei me descobrir e consegui isso, não da forma que eu esperava, mas consegui.

— Eu não queria começar nossa manhã com esses problemas mas, Mike me enviou alguns endereços. – Sussurra.

— Isso é ótimo. Eu vou começar as visitas, logo. Nunca vou ter paz se não descobrir tudo o que aconteceu depois da morte de Oliver. – Digo.

— Você sabe que eu estou do seu lado, não é? – Ele dá um meio sorriso e eu concordo o beijando. — Você ainda quer ser minha namorada, senhorita Campbell?

— Aceito ser sua namorada, Aaron Thompson.

Seus lábios beijam meu pescoço e eu estico ainda mais o sorriso. Cato o que restou das minhas roupas no chão e decido ir logo para casa, não queria me demorar para começar a investigar e com Aaron seminu me olhando, eu não iria conseguir.

— Eu preciso ir. Jantar na minha casa ás oito, chame Jayden, Linda vai estar lá. – Sorrio.

— Tudo bem.

Me apresso em vestir o vestido e as botas para sair logo e pegar meu carro. Ainda estava cedo, o sol ainda se levantava em Manhattan e o vento batia gelado congelando meus braços nus. Procuro me concentrar no trânsito mas me lembro de Kane e as coisas ficam confusas. Eu prometi me encontrar com ele para conversar e não o deixar criando falsas esperanças.

                               ~~~

Você está indo para uma perseguição, ou o que? – Linda pergunta com uma careta.

— Muito exagerada? – Pergunto.

Calças militares, botas pretas e casaco. Tá. Muito exagerado.

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!