Capítulo 5 - Flor Dourada

130 20 66


John havia adormecido, não sabia exatamente há quanto tempo, mas seus filhotes acabaram o acordando devido às brincadeiras na toca meio cambaleantes e também sobre o corpo dele, que o utilizavam como um desafio de escalada

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

John havia adormecido, não sabia exatamente há quanto tempo, mas seus filhotes acabaram o acordando devido às brincadeiras na toca meio cambaleantes e também sobre o corpo dele, que o utilizavam como um desafio de escalada. John suspirou fundo e observou as duas bolinhas de pelos que já completavam seus 29 dias de vida. Os olhos de Auron eram da cor do mel e os de Noru um azul tão claro, quanto um céu isento de nuvens. Eles cresciam mais rápido que o comum, por terem nascido como lobos e agiam como tal. Acira e John tentavam ensinar algumas palavras, mas apenas emitiam alguns resmungos por ainda serem bebês.

O albino, Auron, ao notar que seu pai o observava correu o mais rápido que pôde em direção à face de John e começou a lambê-lo com alguns choros lupinos e seu irmão, Noru, se juntou aos dois. John retribuíra as lambidas e sabia o que eles queriam dizer.

— Estão com fome, não é? — lambera cada um e em seguida olhara para fora da toca. — Sua mãe está demorando hoje... — continuou observando o ambiente e sentira seus filhotes cambaleantes deitarem entre suas patas dianteiras se aconchegando no imenso pelo e em questões de minutos adormeceram. — "Cadê você Acira?... Espero que esteja tudo bem." — pensou e deitou a cabeça entre os dois pequeninos, apagando junto a eles.

Em torno de duas horas após terem adormecido, já começara a escurecer e John despertou novamente. Ficou preocupado e se levantou com cuidado, mas acabou acordando os filhotes, que permaneceram deitados ao verem seu pai sair da toca. John encheu os pulmões e soltara um uivo longo e profundo. Para sua surpresa os pequeninos tentaram imitá-lo, soltando uivos desajeitados não tão longo quanto o seu, mas que chamara sua atenção.

Ele foi até os filhotes e os lambeu, em seguida obteve resposta apenas de seu irmão, que chegou até a toca alguns minutos depois junto de Jennifer em sua forma de loba. Jenny conseguira se transformar várias vezes em loba desde o nascimento dos filhotes e também mantinha o controle na maioria das transformações, mas ainda teria muito a aprender.

— Está tudo bem John? — perguntou Allec se aproximando.

— Eles estão bem? — Jennifer perguntou indo em direção aos filhotes, que ao verem-na começaram a abanar as caudas para cumprimentá-la.

— Sim, nós estamos bem... O problema é a Acira, ela saiu faz algumas horas para tomar água e não retornou até agora. — olhou para seus filhotes que brincavam entre as patas de Jennifer e pediu.

— Vocês poderiam levá-los até a fazenda, por favor? Eu irei procurar pela Acira...

— Sem problemas irmão, mas qualquer coisa nos avise Ok?

— Pode deixar, obrigado.

Jennifer e Allec apenas acenaram positivamente em seguida pegaram os filhotes pelo cangote, que pegos de surpresas não conseguiram reagir e nem se movimentar direito na boca de seus tios. Allec lançara um olhar de "tome cuidado" a John e começou a escalada.

BloodLycan - A Saga dos irmãos Mool - Parte 2Leia esta história GRATUITAMENTE!