Capítulo 3 - Novos Ares

156 22 49


— Consegue ouvi-lo? — perguntou Allec sussurrando e sentado em uma raiz centenária, enquanto observava Jennifer de costas e de olhos fechados, sentada a alguns metros na folhagem, concentrada em seus sentidos

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

— Consegue ouvi-lo? — perguntou Allec sussurrando e sentado em uma raiz centenária, enquanto observava Jennifer de costas e de olhos fechados, sentada a alguns metros na folhagem, concentrada em seus sentidos.

— O som está fraco, mas consigo... — ela respondeu ainda de olhos fechados.

John conseguira um emprego temporário de caseiro em uma pequena fazenda afastada da cidade, que ficava há alguns quilômetros de uma reserva natural. Sendo este um lugar ideal para a matilha se estabelecer. Não haviam animais na fazenda e a única função de John para o qual havia sido contratado, fora a de manter o local impecavelmente igual aos que os proprietários deixaram, antes de saírem de viajem. Além de proteger a residência contra saqueadores e vândalos drogados, que era muito comum na região.

Seis semanas se passaram desde o incidente ao acampamento com Jennifer e seus adorados marshmallows. Allec e Jenny estudavam em casa, pois a distância da escola mais próxima era muito longe, até mesmo para os lobos. Depois dos estudos eles passavam as tardes treinando. Jennifer começara a aprender a como controlar sua consciência na hora da transformação. Já a gestação lupina de Acira aparentava estar de quase oito meses, mas devia estar próxima do término de seu terceiro mês. A data exata do nascimento era improvável, podendo ser em alguns dias ou semanas de diferença.

Jennifer surpreendeu Allec se levantando e correndo ferozmente em direção ao cheiro da lebre que havia sido solta por eles. Ela tomou alguns dribles e quando foi abocanhá-lo dois braços a abraçaram por trás e a seguraram firme, pois ela resistia e queria mais que tudo provar do sangue do coelho.

— Jenny, calma amor, sou eu Allec!

— Grrr.... — Ela rosnava, mas seus olhos e presas foram voltando ao normal ao reconhecer a voz e presença dele. — Al? Eu consegui desta vez?

— Quase lá amor... Só precisa focar mais no momento da transformação, pois esta "ferocidade" inicial é o que separa nossa consciência da natureza selvagem que temos dentro de nós... — disse ainda na mesma posição abraçados.

Jennifer ficou pensativa por um segundo, mas Allec a fizera girar ao puxar seu braço direito e a segurou antes que caísse no chão, ficando em uma posição que sutilmente lembrava uma dança sensual.

— É difícil... — disse desanimada encarando os penetrantes olhos azuis dele.

— Eu sei meu amor, mas em tão pouco tempo treinando você já consegue se transformar sem a lua cheia, isso já é um progresso! — sorriu e em seguida a beijou.

— Também tenho um ótimo professor! — disse entre os beijos.

— Desculpe interrompê-los pombinhos, mas olha o que encontrei...

Comentou John, que se aproximava dos dois com alguns roedores e pássaros mortos amarrados em uma corda pendurados em seu ombro esquerdo, enquanto que na sua mão direita havia uma lebre de cor caramelo, sendo segurada pelo cangote e esperneava tentando fugir dos lobos.

BloodLycan - A Saga dos irmãos Mool - Parte 2Leia esta história GRATUITAMENTE!