28

835 80 19

NARRADO POR AARON THOMPSON:

Estar de volta a New York não significava apenas voltar ao trabalho mas também significava lidar com os problemas que me aguardavam e em parte isso me deixava nervoso mas também me dava uma enorme preguiça.

Acariciei as orelhas do Mr.Bigodes que logo se esfregou em minhas pernas, ele era um bom gato e conseguia se virar sozinho. Retiro o paletó e deixo no braço do sofá e me livro das outras peças até restar somente a cueca box, não estava com a menor vontade de continuar vestido mesmo com o clima diferente do da Califórnia.

— Um copo de leite bem quente, é tudo o que eu preciso. – Digo em voz alta.

O smartphone vibra em meu bolso e eu abro as mensagem de Summer cheia de imagens suas com Linda de sua última viagem de férias. Era oficialmente o fim das férias de verão e eu sabia que voltar para a empresa não era nada fácil pra ela mas também não era bom pra mim, não quando estávamos sem estar oficialmente juntos e tudo o que tínhamos não era sério. Eu sabia o que a falta dela me causava e por isso acabei concordando com aquela ideia mesmo sabendo que tudo não passava de um jeito adaptado que encontramos para ficar juntos.

— Soube que andou na Califórnia. – Eve repousa seus braços na bancada em minha frente.

— Mamãe! Quantas vezes já te disse para avisar quando vim.

— Você que deixou a porta aberta, vá se vestir, agora que você está solteiro, eu marquei um jantar com Meredith e a filha. Ela é uma joia. – Eve sorri tapando os olhos com a mão.

— Eu não estou a fim e nós podemos conversar depois?

— É uma ótima oportunidade, meu filho, você é jovem mas já está na hora de arranjar uma boa esposa. – Sorriu ainda de olhos tapados.

— Ah, claro. Eu vou pensar, está bem? Eu passo na sua casa mais tarde. – Resmungo.

— Vista sua gravata nova e não se esqueça do terno inglês.

— Você sabe que eu prefiro o italiano.

Eve apanha sua bolsa e sai ajeitando os fios de seu cabelo louro engomado, solto uma lufada de ar. Era irritante a forma como ela agia como se nada tivesse acontecido, como se ela ainda não morasse na casa do homem que ela traiu. Meu sangue gelava e eu podia sentir minhas veias saltando em meu rosto, continuei a tomar o leite do copo e a desfilar pelas escadas. Quase podia ouvir Crazy In Love ao fundo enquanto caminhava.

Eu não estava nem um pouco afim de ir ao jantar com Meredith e sua filha mas eu não queria que Eve sacasse o que estava acontecendo e tentasse destruir todo o meu relacionamento com Summer, de novo. Eu não conseguia entender sua fixação para me juntar com alguma dessas mulheres fúteis.

                             ~~~

— Se comporte e não seja tão rude, como sempre.

— Eu sou um cavalheiro, mamãe.

Estar na casa do meu pai me dava náuseas e fazia meu coração ficar apertado porque tudo naquele lugar exalava seu cheiro e Eve agia como se aquela casa fosse dela, mas não era. Agia como se ele nunca tivesse estado aqui, mesmo com seu rosto exposto em todos os porta-retratos. Voltar aquela casa fazia meu estômago se revirar e as lembranças das noites em que jantávamos juntos, ainda como uma família, as tardes ensolaradas em que eu assistia aos jogos com meu pai. Era isso o que eu sentia inicialmente mas depois quando eu voltava a me lembrar de tudo o que minha mãe foi capaz de fazer, a sensação era a pior do mundo.

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!