⚠ Thirty-Five ⚠

26.7K 2.4K 1.7K

Me encontro escondida após esse capítulo. Fazendo cosplay de tomate.😕

Estão sentindo cheiro de queimado?
É minha pele tostando no mármore. 😐

AVISO: Capítulo contendo Smut / Lemon, e algumas palavras pesadas... 😈

Boa Leitura!

“Eu sei o que você quer, mas eu quero ver você me implorar”

Jungkook P.O.V's

     Juízo e autocontrole, tudo o que eu não tinha naquele instante, evaporou assim como minha sanidade. Meu corpo e minha mente eram comandados pelo desejo, como prometi, estava disposto a deixá-lo exausto sobre os lençóis, devolver todos os momentos que aquele maldito ômega me deixou em situações terríveis. Jimin não tinha culpa, já nasceu daquela forma, dono de um corpo incrível, pele macia, aroma doce, boca de enlouquecer qualquer um, e gemido que tornava qualquer ser, o mais irracional possível.

     Ainda dentro do carro ataquei seus lábios, castiguei sua boca com um beijo intenso, sentindo me corpo se aquecer violentamente. Meu membro despertou novamente dentro da boxer, como se um simples contato, ou um singelo pensamento, fizesse meu corpo reagir a ele, e caramba, nem mesmo estava em rut para sentir um desejo tão absurdo, talvez seja a bebida que me deixou assim, mas o menor não parecia incomodado, pelo contrário, Jimin queria mais. Sentir seu corpo novamente sobre o meu, uma perna de cada lado, seus quadris em um ritmo frenético sobre o jeans, roupas quase secas, possivelmente pela temperatura de ambos os corpos.

     O espaço tornava-se cada vez mais apertado, seus movimentos ainda sobre minha ereção oculta, enquanto seus lábios brincavam com a pele de meu pescoços. Deixei alguns tapas estalarem em suas coxas, queria que ele soubesse quem ainda estava no comando, apesar de estar quase nocauteado pelo desejo insano. De fato aquilo era tão intenso, que se fosse o pior dos pecados, de minha condenação já fosse certa, entraria no inferno com o champanhe em mãos, e ainda chamaria o diabo para o brinde. Minha cabeça pendia para trás, enquanto sentidas os leves cupões em minha pele clara, mas foda-se, é meu ômega que está fazendo o estrago, e quem não quiser ver, apenas feche os olhos.

     Com certa dificuldade, consegui sair com o mesmo ainda em meu colo, fechei a porta do carro com os pés, e deixei a chave na ignição sem problema algum. Antes de entrar, o presei contra a parede ao lado da porta, selando seus lábios de forma desesperada. O mundo já não tinha importância, era como se fossemos apenas meu ômega e eu. Senti suas unhas afundarem no tecido de minha camisa, quando fingi uma leve investida sobre sua ereção, ouvindo um gemido manhoso deixar seus lábios. Hora de devolver o trabalho maravilhoso que recebi dentro daquele veículo, hora de cumprir a promessa feita naquele banheiro, hora de provar se uma vez por todas que Jimin me pertence, e fazê-lo gritar alto o suficiente, meu nome, o nome do alfa que ira lhe roubar toda a energia.

     -Jungkookie. -Seu sussurrou saiu próximo ao meu ouvido, palavras quentes quanto sua respiração.

     -Oi, Bebê! -Arrastei meu nariz por seu pescoço. -Você me quer, amor?

     -Me leva para o quarto, Kookie! -Jimin mantinha os olhos fechados, procurando forças ou concentração para dizer algo coerente, mas hoje estou disposto a fazê-lo xingar, nem que seja uma vez.

     Não deixei que ele falasse mais nada, ainda grudado ao meu corpo, destranquei a porta com certo cuidado, por mais que possivelmente fossemos acordar os mais velhos, queria que fosse o mais tarde possível. O levei direto para meu quarto, o que ficava o mais longe dos nossos pais. Sua blusa ficou ainda na porta, assim como a minha, deitei seu corpo sobre o colchão, e desci marcando seu peitoral, uma trilha de chupões em um local onde ele não poderia reclamar, pois a seu uniforme cobriria. Fiz questão de beijar cada quadrinho perfeitamente desenhado de seu abdômen.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!