Capítulo 4 - Piadas

59 0 0

Não sou galhofista, porém, despertei um lado bem humorado em mim: criar algumas piadas e rapidinhas. Também não sou 'palhaço', mas amo ver pessoas alegres, sorrindo. Está parte do livro, então, será uma demonstração de exploração a essa parte em mim, ainda incógnita, pois procuro transmitir por meio de piadas, a alegria que Deus me concede, por ser o que sou e fazer o que faço.

**Adaptado, mas com contextualização do autor.

DESCULPA BOA PRA CACHORRO

O empregado chega atrasado no trabalho e se desculpa, dizendo ao chefe: "Meu 'Dobermann' dorminhoco engoliu o meu despertador para eu não acordar, entretanto, sempre acordo, a cinco da madruga". - O chefe teve só reação de balançar a cabeça como sinal de positivo e dizer: "Não coloque o celular pra despertar perto do seu cão, não!".

CÃES ADESTRADOS

Após o expediente agitado de serviço, o motorista e o seu novo assistente da 'carrocinha', chegam ao departamento Central: – O assistente novato capturou os todos? - Perguntou o supervisor.

– Suponho que, não. É que os cães que são adestrados, pois quando eu jogava uma bolinha dentro da cela metálica, eles corriam para o interior sem nenhum esforço. - Assim, o assistente um pouco mau humorado respondeu seu supervisor, no primeiro dia, por ter trabalhado muito.

**SAUDADES DO TOTÓ

Ao chegar numa empresa de *'design visual', o jovem desesperado foi breve em dizer: "Meu cachorrinho 'Totó' desapareceu e, preciso que faça uma faixa bem grande".

– Pois, não. E quais os dizeres? - Respondeu, atencioso o profissional.

– Totó, por favor, volte já pra casa. Estou com muita saudade.

*Design = projeto, desenho, esboço, etc.

O QUÊ O CÃO TEM EM COMUM COM PATO?

R: Ambos dão 'patadas'.

UM CÃO RICO, ÚNICO HERDEIRO DA MADAME, DEU UMA 'ENTRADA' NO CARRÃO DO ANO. E, O QUE ACONTECEU EM SEGUIDA, ELE O COMPROU?

R: Não. Ele saiu pela outra porta.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O CÃO E O GATO?

R: Um faz 'au', e outro 'miau'.

O VELHO CEGO

Ao sair para um supermercado, o velhinho deficiente visual leva sua companhia de sempre: seu cão de guia.

Parado, de cabeça para baixo, diante do semáforo, para atravessa de pedestre, o senhor, ouve alguém dizer: "Esse, é um daqueles cães cegos, os quais precisam de cuidados especiais?"- O velho escuta a moça, a qual parece comovida com o que ver, e responde-a: "Não. Ele é o meu cão de guia, e se não fosse ele, ai de mim".

Já dentro do supermercado, o mesmo velho cego se esbarra com uma repositora das prateleiras que de imediato, pergunta: "O senhor deseja algum auxílio, pergunte-me?" – Pois não. Me informe quem é o gerente, porque estou vendo que os preços aqui estão muito caro. - Assim o idoso reagiu.

PERGUNTAS INCONVENIENTES, RESPOSTAS HILARIANTES!

O cliente galhofista perguntou-me: "Seu cachorro-quente tem pulga?"- Ao perceber que se tratava de um freguês hilário, retribuir o na mesma linguagem: "E, nem 'chato' como você!".

UM CÃO ENTRA NO CINEMA E LOGO SAI DE FOCINHO BAIXO. QUAL É O NOME DO FILME?

R: Nenhum, pois o cinema nem havia inaugurado.

COMO FAZER UM CACHORRO-QUENTE? (2009)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora