⚠ Thirty ⚠

23.9K 2K 1.1K

AVISO: Capítulo contendo Smut / Lemon...

Boa Leitura!

“A tua risada é como canção para os meus ouvidos, me sinto em frenesi com seu toque, seu gosto é tão suave. Leva-me além, quero estar com você bem mais do que a minha mente pode sonhar.”

Jungkook P.O.V’s


     Todos já haviam ido para cama, inclusive Jiminnie, achou melhor dormir em seu próprio quarto, até a dor de cabeça passar, mas sabia que era um simples pretexto desde que mencionei sobre fazê-lo gritar, e bom, não estou nem um pouco disposto a voltar atrás. Obviamente depois de tudo o que ocorreu no banheiro, e suas reações as piadas de Taehyung, suas bochechas coradas, mordendo o lábio inferior para conter o nervosismo, aquilo estava me provocando sem ele ter a noção de seus atos.

     O relógio marcava pouco mais de onze e meia, sabia que esse era o horário de seus remédios, então decidi esperá-lo na cozinha. Seus pés tocavam o chão de forma suave, conseguia ouvir seus passos leves para tentar não acordar ninguém, mas os velhos, quando dormiam, só acordavam com o despertador no outro dia pela manhã, acho que se invadissem a casa, nem mesmo iria ouvir. Me escondi atrás da porta de nossa dispensa, Jimin acendeu a luz do local, fazendo meus olhos arderem pela claridade em excesso. O ômega pegou o comprimido para cortar a dor, e seguiu com um copo até a pia. Estava completamente distraído, e quase perdi a oportunidade, por ficar olhando aquele que tanto amo.

     Basicamente um anjo esculpido, vestindo uma blusa de lã cinza, que assim como a maioria, alcançava a metade de suas coxas, mas essa era um pouco mais justa, pegando perfeitamente a curva de suas nádegas fartas. Ele ergueu levemente o corpo, para alcançar um pequeno pano para secar o pouco de água que entornou sobre o balcão, um sorriso sacana surgiu em meus lábios, ao ver a pequena mancha arroxeada, exposta na parte interna de sua coxa, resultado de nossa tarefa de mais cedo. Ah, mas irei deixar aquilo ainda pior.

     Me aproximei sem que o mesmo me notasse, nosso local já estava preparado na casa da árvore, não queria correr o risco de que nossos pais escutassem nossa noite. Enlacei sua cintura com um braço, e tapei sua boca com a mão livre. Achei que ele fosse reconhecer meu toque, mas o soltei assim que senti algo quente tocar minha pele. Tive que libertá-lo, e vira-lo de frente para meu rosto, o ômega estava chorando, então me lembrei do que havia ocorrido na fazenda, e me amaldiçoei pela brincadeira estúpida.

     -Seu... Idiota. –Sentia seus socos em meu peito, que naquele momento eram como cócegas. –Eu te odeio, Jungkookie! –Percebi que seu corpo ainda tremia. –Você quer me matar, é isso?

     -Não, Amor. Eu me esqueci, me desculpe. –O abracei, recebendo suas lágrimas contra meu peito. –Aish! Eu nunca aprendo.

     O peguei em meu colo, Jimin permaneceu o caminho inteiro com a cabeça apoiada na curva de meu pescoço, não percebendo para onde estava o levando. Deixei a pequena casa iluminada com velas em pontos estratégicos, o colchão ainda estava ali, precisei levar apenas um cobertor e o travesseiro. Coloquei o corpo do menor sobre a superfície macia, e só então ele abriu os olhos, encarando todos os cantos um pouco confuso. Seu corpo estava sob o meu, mas suas mãos apoiadas em volta de meus ombros.

     -Está mais calmo? –Abaixei os lábios para roçarem aos do menor. –Desculpe! –Sussurrei, evitando soltar um gemido, ao sentir seu corpo a procura do meu.

     -Jungkookie, por que me trouxe para cá? –Suas pequenas mãos subiram para parte de trás do meu pescoço, deixando leves arranhões ali.

     -Tem certeza que não sabe, Bebê? –Desci os lábios até seu pescoço, deixando uma marca abaixo de seu maxilar. –Você me quer? –Voltei a roçar seus lábios. –Diga! Preciso saber se me deseja o quanto te desejo.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!