Capítulo 13 - O mundo secreto

389 54 114

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.


— Você contou a ela sobre o que somos. E depois a deixou lá? — Erik perguntou, pela décima vez só naquela manhã.

O garoto estava sentado em um dos sofás da sala de estar e não parava de bater o pé no chão, uma mania que tinha quando estava nervoso

Kol estava deitado em outro sofá, fazendo seu melhor para não perder a calma.

Sem que a garota notasse, ele tinha passado a noite patrulhando a fazenda onde ela estava morando, se certificando de que nenhum Desaurido estivesse por perto. Ao voltar, pela manhã, só teve tempo de tomar banho, mudar de roupas e então desceu até a sala para tentar relaxar.

Nem se deu ao trabalho de abrir os olhos quando respondeu.

— Eu já disse. — Falou, com o tom mais relaxado que conseguiu. — Ela vai vir, confie em mim.

— Já é quase meio dia. — O garoto continuou. — Se está tão curiosa, por que não veio mais cedo?

— Erik, hoje é Domingo. — Kol disse, seu maxilar ficou tenso. — Ninguém gosta de levantar cedo aos Domingos.

— O Malcolm levanta... — O garoto resmungou, mas teve o bom senso de se levantar e ficar longe de Kol. — Mas até ai, ele é velho. Acho que gente velha gosta de levantar cedo.

— Você não acha que está confiante de mais? — Dereck perguntou, não com interesse ou ansiedade, mas como se estivesse apenas curioso.

Ele estava de pé, perto da janela, observando o jardim frontal da casa.

Jill estava sentada no pé da escada, e de vez em quando lançava olhares emburrados para Erik e Kol.

— Até onde sabemos, ela pode estar na polícia, dizendo que você é louco e que precisa de ajuda. — Ela disse.

— Anne não está na polícia. — Kol respondeu, desistindo de descansar e se sentando. — Ela sabe que tem alguma coisa estranha acontecendo e eu tenho certeza de que vai vir atrás de respostas.

— Ah, que fofo, não sabia que vocês já estavam assim tão íntimos. — Jill caçoou . — Você já sabe qual a cor favorita dela também?

Kol a encarou e viu a raiva que ela estava controlando nos olhos dourados dela. Decidiu não responder à provocação, Malcolm ainda não o tinha perdoado por ter quebrado a fonte dele.

— Kol está certo, filha. — Malcolm disse, entrando na sala com uma caneca de café em uma mão.

O Alpha já andava sem nenhum sinal dos ferimentos da batalha passada.

— E como é que você sempre fica do lado dele? Como é que pode ter tanta certeza de que ele está certo? — Jill respondeu, levantou-se bruscamente e olhou para o pai, claramente irritada.

A filha do fogo - Ragnarok Saga 1 (Vencedor Wattys 2018)Leia esta história GRATUITAMENTE!