Capítulo 3 - Vingança

Começar do início

Depois de um tempo no mar, ambos estavam famintos, pois já fazia 24 horas que não se alimentavam.

— Maninho, estou com fome...

— Não dá pra aguentar? — John perguntou, mas seu estômago também doía.

Allec balançou a cabeça negativamente e encostou-se à parede.

— Vou tentar encontrar algo, ok?

— Obrigado maninho.

— Não precisa agradecer, precisaremos nos alimentar, sabe-se lá quanto tempo de viagem ainda temos pela frente... — John disse observando o ambiente e encontrou uma grade da ventilação a dois metros do chão e completou. — Não saía daqui está bem?

— Ok.

Depois que engatinhou alguns minutos na ventilação, John passara por um salão de jogos que cheirava a álcool e tabaco, o deixando enojado. Em seguida passou por cinco quartos vazios, até que no próximo encontrou duas jovens conversando. A que estava sentada na cama possuía cabelo negro que contrastava com sua pele cor de neve. A outra moça com apenas a roupa de baixo fitava o espelho segurando dois vestidos, dona de um cabelo cor de fogo e pele levemente morena, chamara a atenção de John que ficou hipnotizado e corou ao vê-la. Logo voltou a realidade quando um chihuahua começou a latir em sua direção e se afastou da grade.

"Não perca o foco John!" — pensou.

As moças brigaram com o cão devido ao barulho e alguns minutos depois saíram do quarto. John observou o cachorro que o encarava rosnando. Desparafusou a grade, retirando-a com cuidado e saltou a mais de 5 metros de altura. Encurralara o chihuahua que choramingava, o pegou no colo e começou a acariciá-lo, demonstrando que não era inimigo. Quando a cadela parara de tremer John quebrara o pescoço, matando-a de forma indolor.

Quando foi pegar impulso para saltar em direção à ventilação, as vozes das moças se aproximavam do quarto. Seu coração disparou e arrumou o cão na almofada no chão, como se estivesse dormindo e se escondeu embaixo da cama bem no momento em que abriram a porta.

A moça de cabelo cor de fogo foi até a mesa próxima ao espelho e pegou algo. — Sabia que tinha esquecido aqui... — ela olhou ao redor e notou que o cão dormia e sussurrou. — Fifi até dormiu.

— Sim, vamos, estão nos esperando. — disse a outra moça já saindo do quarto.

— Estou indo! — retrucou e trancou a porta em seguida.

John soltara um suspiro de alívio, pegara o cão e viu em um panfleto que o navio destinava-se a cidade de Merrowmash.

Depois de se alimentarem os dois adormeceram até o resto da viagem, e só foram despertar com o tranco da parada do navio.

Esperaram até que todos saíssem e ao longe escutavam alguns dos tripulantes chamando pelo cão desaparecido. Sentiram um puxão nas golas das camisas e notaram que um homem enorme os havia descoberto.

— O que fazem aqui? — disse o homem erguendo a gola dos dois. — Quero ver a passagem dos dois!

— Não estamos com elas senhor. — respondeu John.

— Não? Então terão que pagar pela viagem viu, que não é nada barato!

— Mas nós nã...

— Hey garotos, vamos! — afirmou uma senhora junto de seu marido acenando para os dois interrompendo a fala de Allec.

Os dois irmãos se entreolharam se perguntando se realmente aquela mulher falava com eles.

— A senhora conhece esses dois? — perguntou o tripulante.

BloodLycan - A Saga dos irmãos Mool - Parte 1Leia esta história GRATUITAMENTE!