Capítulo 3 - Vingança

411 48 80


Era de manhã, por volta das 9h

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Era de manhã, por volta das 9h. Um homem assistia ao jornal local, sentado em um sofá espaçoso, que emanava um cheiro de suor e óleo, impregnado no tecido. A campainha tocara, fazendo com que o homem se levantasse contra sua vontade e seguisse em direção à porta. O homem era enorme e seu corpo transbordava pela sua calça mal apertada. — Pois não? — disse abrindo somente um vão da porta.

— Bom dia Sr. — disse o garoto que tocou a campainha e não pode evitar de notar sua gordura.

— Está olhando o que pivete?

— Nada... Por favor, gostaria de saber se o senhor pode me arrumar um pouco de pão e água? — Allec fez uma expressão comovente. — Não tenho dinheiro, por favor, moço o senhor pode me ajud...

— Eu tenho cara de padeiro? — interrompeu o homem.

— Nã... Não senhor... — balançou as mãos negativamente em resposta, mas que serviu de sinal para alguém do fundo da casa, que ficava próxima ao bosque.

John espreitava atrás de algumas árvores e ao ver o sinal, olhou em volta para checar se havia alguém por perto e correu ligeiramente até o varal da casa. Apanhou algumas roupas e retornou para o bosque sem ninguém notar sua presença.

— Olha aqui moleque! Se você não sair da minha frente agora, eu juro que te tiro a força.

— Cal..Calma... Desculpe-me senhor. — respondeu Allec, que deu alguns passos para trás, com as mãos na altura dos ombros em sinal de defesa.

— Vamos! Saía! — gritou furiosamente fazendo com que Allec desistisse de seu apelo e corresse para o fim da esquina.

— Que merda, a gente não pode nem assistir TV sossegado! — resmungou o homem batendo a porta.

Allec correu e olhou para trás, mas o homem já havia sumido.

"Ufa, até que foi fácil..." — pensou distraído e acabou trombando em alguém.

— Hey, cuidado aí! — disse um garoto de uns 15 a 16 anos.

— Me desculpe... — respondeu Allec e seguiu em frente a passos largos.

— Espera aí! Eu conheço você!

Allec olhou para trás para ver se o reconhecia.

Ao olhar nos olhos de Allec o garoto lembrou-se de John, devido à mera semelhança. — Você é irmão daquele idiota, não é? — disse e segurou o riso. — Aquele otário da turma C! — afirmou com gosto para atingi-lo psicologicamente, pois menosprezava ambos, mas Allec não demonstrou reação e apenas o encarava.

— Vamos Allec! — John apareceu no final da esquina e já vestia as roupas "emprestadas". John reconhecera o garoto, mas olhara somente para seu irmão, ignorando completamente a existência do valentão, como fazia na escola quando o garoto o atormentava.

BloodLycan - A Saga dos irmãos Mool - Parte 1Leia esta história GRATUITAMENTE!