24

951 78 13

NARRADO POR SUMMER CAMPBELL:

Passei as mãos na cabeça ainda fitando o celular em minha mão, meus olhos ainda estavam pesados e eu não fazia muita ideia das coisas que Aaron havia acabado de me falar por ligação. Tudo ainda estava confuso e ainda machucava olhar para Aaron e saber de todas as coisas que ele havia me dito e tudo que ela andava fazendo. Quando ele fez aquelas comparações bobas com contos de fadas meu coração chegou a acelerar, mas logo depois quando percebi que sua voz estava engraçada e ele dizia as coisas de maneira embaralhada, eu soube que tudo era efeito da bebida. Eu não duvidaria que Stacy provavelmente estaria nua ao seu lado, afinal, era isso o que ela queria e por mais que eu tentasse eu e Aaron éramos um erro. Talvez eu devesse ter ouvido Eve desde o início e simplesmente ter ignorado as investidas de Aaron, e quem sabe eu não estaria melhor agora.

Ignoro a lágrima que escorria pelos meus olhos e passo as mãos no rosto úmido para tentar secar. Suspiro mais uma vez e me deito mesmo sabendo que depois da ligação de Aaron será difícil conseguir pegar no sono e mais difícil ainda será acordar no dia seguinte para ter que encarar Stacy no comando de toda empresa. Droga, Aaron!

— Eu odeio Aaron Thompson. – Gritei socando o travesseiro no próprio rosto e o apertando com força. — Eu te odeio, Aaron.

Meu coração estava pulsando dentro do peito e meu estômago estava revirado e eu podia vomitar a qualquer momento. Corri para o banheiro enfiando o rosto debaixo da água gelada que saia da pia e tentando aliviar a queimação que eu sentia por pura
raiva. Minha cabeça estava ardendo de dor e meu corpo tremia latejando, o ar faltava em meus pulmões e eu me senti sufocada, me sento no vaso com o suor brotando em meu pescoço e o meu cabelo começa a se grudar em minha testa.

Respiro fundo e digo em voz alta:

— Está tudo bem, Summer, você está ótima.

Meu corpo estava cansado mais do que o normal, passei a língua sobre os lábios secos e voltei a treinar a respiração como Matt havia me ensinado: Inspira e Expira.

Inspira, Expira, Inspira, Expira, Inspira, Expira...

— Ritmo constante, Sum. Não se esqueça que a respiração é o melhor método para aliviar a tensão.

As palavras de Matt ecoavam em minha mente e eu levanto me olhando no espelho com o pijama de mangas encharcado de água e suor. Retiro as calças e as pantufas junto com a camisa e me enfio debaixo da água gelada do chuveiro, escorrego as mãos em meu próprio corpo e abraço a mim mesma enquanto deixo a água tentar levar toda a mágoa e quem sabe retirar Aaron dos meus pensamentos e do meu coração.

                            ~~~

Tamborilo os dedos na bancada de mármore enquanto espero Linda fazer o café em sua terceira tentativa. Ela olha pra cafeteira e depois pra mim enquanto dá um sorriso e serve um pouco na xícara arrastando para mim.

— Linda, é sério, me deixa fazer o café e eu prometo que encho uma garrafa pra você trabalhar durante todo o dia.

— Isso quer dizer que esse está ruim, também? – Linda resmunga, e apoia o queixo na bancada.

— Eu queria entender a dificuldade que você tem em fazer café na cafeteira. – Dou uma risada.

— Bom, aqui na receita diz que é preciso enfiar a droga do pó aqui dentro.

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!