22

1K 73 18

Minhas costas estavam doendo por estar tanto tempo sentada naquela cadeira de plástico do hospital. Aquele cheiro se infiltrando nas minhas narinas aumentava minhas náuseas. Linda estava dormindo com a cabeça encostada no meu ombro, eu havia tentado dormir mas minha cabeça não conseguia descansar pensando em como Jane estava. Até a cor daquele lugar me dava ânsia.

— Graças a Deus, como ela está? Não nos deixaram entrar! – Corri assim que o médico chegou.

— Ela está bem. O bebê também. – Ele sorriu. — Já volto para chamar você.

Relaxei na cadeira com as mãos no coração e um sorriso nos lábios. Quando cheguei em casa após o programa não havia ninguém apenas um bilhete borrado em cima da bancada da cozinha avisando que Jane iria ter o bebê e isso fez com que eu saísse correndo para o hospital sem nem ao menos mudar de roupa ou voltar a pensar no NYSHOW.

— Aaron, finalmente! – Abracei-o.

— Como ela está? – Ele passou as mãos no cabelo.

— Ela está bem. – Sorri. — Eu quero tanto vê-la.

O pai de Jane estava sentado ao nosso lado atônito como nunca, apesar da briga que eles tiveram no passado ele estava muito ansioso para ver a filha e isso me fez sorrir. Ela precisava dele mais do que nunca. Jane não tinha amigas mas nós havíamos se tornado família para ela.

— Robert? – Entortei os olhos. — Quer dizer, você veio.

O homem parado na minha frente parecia mais nervoso do que nunca. Os cabelos pretos estavam suados e os olhos azuis estavam vermelhos parecendo cansados. Eu sempre achei que Robert nunca apareceria e só estava massacrando os sentimentos de Jane.

— Onde está Jane? Eu quero falar com ela. E Lucy? – Ele botou as mãos na cabeça.

— Calma, está tudo bem mas você precisa esperar.

— Esperar? Eu preciso ver a minha mulher! – Ele gritou.

— Robert, eu sei. Nós não podemos ainda. Você precisa esperar.

Robert se jogou na cadeira com raiva, estava tão zangado e ansioso quanto eu. Jane queria poder ter as melhores fotos do parto mas ninguém havia nos deixado entrar por causa dos riscos de gravidez que Jane apresentava. Passei o dedo na tela do smartphone diversas vezes para tentar me distrair enquanto Aaron me fazia um cafuné mas nada ajudava.

— O pai está presente? – O médico perguntou segurando uma prancheta.

— Sou eu. Eu sou o pai. – Robert levantou o seguindo.

Arrumei a trança mal feita que eu havia feito no cabelo durante o tempo livre e voltei a fitar a parede branca na minha frente. O vestido estava me pinicando e a maioria das pessoas estavam me encarando.

— Summer Campbell e Linda Sullivan? A senhorita McCourtney quer ver vocês. – O médico voltou sorridente.

Agarrei as bordas do vestido e caminhei até o quarto onde Jane estava deitada com Lucy nos braços. A enfermeira estava sentada em sua frente tirando uma foto dela com Robert.

— Nós ficamos tão preocupadas. – Sorri.

— Não era hora do bebê nascer. Lucy vai ter que ficar uns dias aqui. – Jane sorriu apertando as mãos de Robert.

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!