Capítulo 9 - Conversa de lobos

373 64 50

Kol precisou se livrar do corpo do Desaurido, e quando finalmente ficou livre para voltar à fazenda, Dereck já estava muito longe

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Kol precisou se livrar do corpo do Desaurido, e quando finalmente ficou livre para voltar à fazenda, Dereck já estava muito longe.

Sabia que à essa altura, ele já devia estar reunido com os demais e teria, com certeza, contado a todos o que ouviu na metalúrgica. Tinha um semideus na cidade e os Desauridos estavam a sua caça.

Todos sabiam que onde quer que um semideus surgisse, era certo que problemas o estariam seguindo. Era como as coisas sempre aconteciam, por isso muitos mantinham sua distância deles, para evitar ficar no meio de qualquer confusão que estivesse no caminho do semideus. E agora Dereck sabe que um deles está na cidade e que eu, de alguma forma, estou metido nisso tudo.

Dereck já devia estar pensando no assunto desde que saíram do hospital. A história de Kol estava muito mal contada. Por que os Desauridos teriam se dado ao trabalho de distraí-los? Só para que um deles se esgueirasse na cidade e atacasse um humano qualquer? E como Kol tinha percebido aquilo a tempo? E mais, porque teria feito questão de ficar por perto do hospital durante todo aquele tempo por uma desconhecida? Ele sabe. Dereck sempre foi bom em enxergar por trás de mentiras. Mas o que eu poderia ter feito? Deixar a garota morrer não era uma opção.

Kol voltou até a metalúrgica onde havia lutado, se certificou de que seus rastros estavam bem cobertos e então voltou até seu GTO. Enquanto dirigia de volta a fazenda, pensava na confusão na qual tinha se metido.

Escolhera mentir para todos para mantê-los longe dos planos de Loki e das tramas que as Norns teceriam no destino. E como aquilo tinha se mostrado uma boa idéia!

Malcolm estava ferido, e por pouco não tinha perdido a vida.

Ele se xingou mentalmente.

Se tivesse sido honesto com o velho Alfa, talvez as coisas não tivessem chegado naquele ponto.

Então seus pensamentos se voltaram para a garota. Desde seu encontro ele sentia que alguma coisa nele estava diferente, mas não sabia precisar o que era. Seja lá o que essa estranha conexão fosse, tinha permitido que sentisse o perigo que cercava a semideusa. De alguma maneira, tinha compartilhado as percepções sensoriais dela enquanto tentava chegar até aquela pequena rua atrás da lanchonete.

Ele tentou se concentrar nela. Anne Coleman, ele repassou o nome da garota em seus pensamentos. Tinha descoberto aquilo no hospital. Mas nada de estranho aconteceu, nenhuma visão ou sensação o atingiu. Como tinha feito aquilo? Estava assistindo a luta dela com o Desaurido como se estivesse ali, na primeira fila.

Tinha sido realmente muito estranho, mas teve que admitir, se aquilo era obra de Loki definitivamente era uma habilidade muito útil. Vou precisar aprender a controlar isso.

Anne podia até não saber todo o poder que tinha, mas com certeza era uma garota corajosa e cheia de surpresas. Se tivesse sabido o que era seu inimigo, talvez tivesse dado uma surra naquele Desaurido. Por um segundo cheguei a pensar que ela não iria precisar de mim. Kol sorriu ao se lembrar da forma como ela tinha derrubado o Desaurido no chão.

A filha do fogo - Ragnarok Saga 1 (Vencedor Wattys 2018)Leia esta história GRATUITAMENTE!