asas

19 10 5


ASAS

a vida escorre

areia fria

grão em grão

aperto os dedos

rijos, roxos

frouxos

fluxo incontido

batem no chão

quicam

bailam, grãos

beleza maior

que apertá-los

é livres, soltos

vê-los assim

tão alheios

da queda

do chão

do fim

.

Na Companhia da PoesiaLeia esta história GRATUITAMENTE!