⚠ Sixteen ⚠

Começar do início

     Puxei sua blusa para cima, arrancando o tecido grosso de seu corpo. Sua pele estava ali, branquinha, implorando para ser marcada. Desci minhas mãos um pouco mais para baixo, abrindo o zíper de sua calça jeans. O tecido caiu sobre seus pés, sendo chutado para longe. Jimin demonstrou estar tão interessado quanto eu, ou talvez fosse por medo de se machucar fisicamente. Suas pequenas mãos vieram para os botões de minha camisa social, abrindo lentamente cada um deles. Assim que o tecido foi aberto, senti suas unhas rasparem em meus ombros, arrancando a peça de meu corpo.

     Peguei seu corpo perfeitamente desenhado, o colocando sentado no balcão de mármore da pia. Meu membro já estava desperto dentro de minha calça, e ômega percebeu, pois senti suas mãos descerem com certa agilidade, abrindo o zíper de minha calça, e invadirem a parte entre a pele, e o tecido fino da boxer. Arfei ao sentir seu toque quente sobre meu membro, Jimin estava mais ousado que imaginei, talvez por querer me corresponder a altura. Mel ele sabia, que com sua simples respiração, é capaz de despertar em mim, os desejos mais insanos.

     -Bebê! Sabe que não precisa fazer isso. –Sussurrei contra seu pescoço, enquanto o pequeno mantinha sua cabeça apoiada em um de meus ombros, encarando o serviço que fazia dentro de minha boxer.

     -Fica calado, alfa. –Jimin disse sério. –Melhor, vamos para sua cama.

     O garoto pulou do balcão, puxando um de meus pulsos. Senti a maciez do colchão batendo contra minha coluna, e arfei ao sentir os tecidos da calça e da boxer, deixarem juntamente meu corpo. O ômega se sentou sobre minhas coxas, sentia que o mesmo também estava necessitado, já que sua ereção ainda coberta, se chocava contra minha pele. Jimin estava tão desesperado quanto eu, parecia ele no cio ali. Jurei ter alcançado o paraíso, quando senti seus lábios sobre meu membro.

     Não parecia o garoto inocente e puro de semanas atrás, parecia um ômega bem experiente, se não fosse tão tímido, e meu cheiro que ainda marcava seu corpo, diria que ele havia pertencido a outro alfa. Apertei seus fios entre minhas mãos, ouvindo um pequeno gemido escapar de seus lábios. Céus, estava em meio a um manto de perdição, mas parecia tocar o paraíso com cada movimento, cada som que escapava por seus lábios. Park Jimin é minha ruína, e minha cura. Capaz de me fazer mover qualquer montanha, apenas para tê-lo ao meu lado. Naquele instante me amaldiçoei por não ter o marcado.

     -Bebê, é melhor parar. –Tentei afastá-lo, segurando em ambos os lados da linha de seu maxilar. –Hum...

     Senti meu orgasmo se abater de uma forma violenta, mas ainda não estava satisfeito, ainda não havia acabado de vez com minhas dores. Inverti nossas posições, colocando o ômega deitado contra o colchão, e atacando seus lábios com volúpia. Desci meus lábios para seu pescoço, marcando toda sua pele, deixado uma trilha de pequenas marcas vermelha, que começavam em seu maxilar, e terminavam em seu baixo ventre. Rasguei a boxer de seu corpo, atirando o tecido sobre o chão, o mais novo nem questionou, já que agarrei seu membro, o bombeando de uma forma precisa. Aproveitei para penetrar dois dedos em sua entrada, vendo o pequeno revirar os olhos, e afundar as mãos no lençol.

     -J-Jungkook. –Meu nome foi pronunciado de forma manhosa. –Awn!

     -Está gostando, Bebê? –Meus olhos brilhavam sobre as reações de seu corpo. –Eu amo o controle que tenho sobre você.

     -Hyung! –Ele sussurrou, se entregando de vez aos meus toques.

     O ômega também alcançou um clímax intenso, nem ao menos o esperei se recuperar. O virei de bruços sobre o colchão, mantendo suas mãos acima da cabeça. O pequeno estava na posição perfeita para mim, coloquei um preservativo, e passei um pouco de gel para aliviá-lo melhor, sentindo o mesmo arfar com o contato do líquido gelado com sua pele sensível. O penetrei sem aviso algum, vendo sua testa ser deixada sobre o travesseiro, enquanto um gemido extenso abandonou seus lábios.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!