⚠ Ten ⚠

42.6K 3.8K 3.8K

Boa Leitura!


"Então você está confuso com seus sentimentos. Ele apareceu tão de repente na sua vida, não é mesmo?"


Jungkook P.O.V's

     Depois de ter me questionado a respeito da marca, Jimin se trancou o resto da semana em seu quarto. Como conseqüência das noites mal dormidas, faltei a universidade o resto da semana, recebi ligações de vários amigos, mas nem isso me animava. Toda noite, quando encostava a cabeça no travesseiro, seu cheiro estava impregnado ali, um perfume doce que me levava à loucura. Seus gemidos terminavam por piorar minha situação. O ômega, ainda no cio, trancado no quarto, pequenos sons arrastados indicando suas dores, ou até mesmo, em um ato de desespero, suas próprias mãos tentavam lhe dar prazer.

     Mas foi na madrugada de sábado, onde o limite da minha frustração, meu causou uma angustia enorme. Sabia que ele não iria sair, e minha mãe estaria retornando no domingo à noite. Peguei uma mochila com alguns pertences, e fui para o apartamento que meu irmão divide com o agora noivo, Taehyung. Yoongi conversou comigo por horas, estava literalmente levando sermão de um ômega, e este, ainda é mais novo que eu. Suas palavras me cortavam, meu irmão não queria me ferir com sua bronca, queria me abrir os olhos.

     Por conta de experiências ruins, me privava de relacionamentos sérios, e me fiz à simples promessa, só marcaria alguém, quando realmente tivesse certeza, não quero marcar ninguém por impulso, quero provar para minha mãe, que sim, eu posso me controlar. Acontece que Jimin me deixava confuso, frustrado com minhas próprias convicções. Nunca em minha vida, quis me prender tanto a um ômega, mas ele é diferente de todos que passaram por mim. Park tem um jeito próprio, seus lábios cheiinhos, suas mãos fofas, seus cabelos claros, seus olhos castanhos, sua pele macia, o jeito fofo e inocente de me encarar nas horas mais indevidas, e a ousadia quando menos espero.

     De uma coisa eu tinha certeza, teria de me acertar com ele o quanto antes, ou ficaria louco. Tentei aproveitar o momento que estava o levando para o colégio, mas Jimin se esquivou, nem ao menos insisti, também estava atrasado para a universidade. Passei a manhã toda, pensando em uma melhor abordagem, e assim que cheguei para buscá-lo, encontrei Yoongi parado na porta, esperando por Taehyung. Meu irmão disse que havia conversado com o mais novo, e que se eu não agisse rápido, talvez o perderia para sempre, o ômega estava bem magoado.

     Jiminnie demorou a sair, então me prendi a um dos jogos de meu celular, enquanto o aguardava pacientemente. Foi então que ouvi o barulho de alguém caindo, me virei para encarar, e me deparei com meu ômega sobre o chão frio, enquanto uma garota destilava palavras de ódio em sua direção. Meu sangue ferveu, me fazendo tomar uma atitude no mesmo instante. A garota parecia se uma daquelas ômegas que se atiram no primeiro que passa, como se vivessem constantemente no cio. Suas palavras tocavam uma ferida frágil de Park, a morte de sua mãe, e aquilo me tirou do sério.

     O levantei do chão, e quando a garota usou de ignorância, o chamando de inútil, usei o mesmo tom para revidá-la. Tirei meu pequeno do meio de toda aquela confusão e o levei para casa. Jimin me entregou o capacete, e nem se quer me agradece, correu para o quarto, possivelmente para esconder alguma ferida, ou para chorar escondido. Dei um tempo ao mesmo, e depois de comer um sanduíche, subi para seu quarto. O ômega encarava o espelho, e como imaginei, havia uma ferida em sua perna. O abracei, colocando a cabeça em seu ombro.

     Sua voz estava fraca, seus olhos evitavam focar os meus. Percebi seu corpo tenso, então comecei a deixar beijos em seu pescoço, sentido seus músculos relaxarem aos poucos. Suas mãos vieram para os braços presos em sua cintura, arranhando levemente o local, enquanto gemidos escapavam por sua garganta. Quando meu nome foi pronunciado de forma ainda mais fraca, me fazendo entender, que talvez minhas ações estivessem o ferindo ainda mais, disse tudo aquilo que estava preso em minha garganta. Mas quando ouvi sua resposta, minha única reação foi juntar nossos lábios.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!