⚠ Nine ⚠

36.5K 3.3K 3.4K

PASSANDO PARA AVISAR QUE ESTOU VIVA, DEPOIS DE HORAS SENDO TORTURADA PELO SISTEMA... EU TÔ VIVA POHA! 



Boa Leitura!



"Excesso de expectativa é o caminho mais curto para a frustração."


Jimin P.O.V's

     Depois de ouvir as palavras de Jeon, nem mesmo voltei a falar com o alfa. Não por raiva, mas por medo de me envolver mais do que já estava. Passei o resto do meu cio trancado no quarto, saía para comer, apenas quando sabia que ele não estava em casa. A pior parte, foi suportar as crises de dor e angustia, e me contentar apenas com o pequeno prazer que minhas próprias mãos me proporcionavam. Vergonhoso eu sei, mas às vezes era difícil manter o controle. Jungkook chegou a bater diversas vezes na porta de meu quarto, possivelmente por sentir meu cheiro ainda mais forte, mas o mantive afastado, arrastando a cômoda para me proteger.

     A semana foi complicada, mas era para ser assim, e quando finalmente o cio acabou, me senti seguro para sair. Acabei atrasando com todas as matérias da escola, mesmo que minhas faltas tenham justificativas plausíveis. Acordei na manhã de segunda, não vi Jungkook durante todo o fim de semana, mas nem me importei, ou fingi não me importar. O alfa me deixava confuso, mostrava interesse, era carinhoso, me recusava acreditar que tudo aquilo, fosse apenas cena pelo acordo que o mesmo fez com meu pai.

     Ouvi a conversa dos três, mas não entendi muito bem naquele instante, não entendi o que meu pai quis dizer com "Ajude-o, eu só confio em você para isso.". Obrigado pai, ele tirou minha dor física, mas quebrou meu emocional, mesmo que sua intenção não fosse essa. Tomei um banho rápido, arrumei meu uniforme e minha mochila, quando finalmente desci, encontrei minha madrasta próxima ao fogão, trajando seu uniforme inteiramente branco. Meu pai lia o jornal do dia, já em seu terno azul marinho habitual, e Jungkook, sentado com cara de sono ao seu lado, provavelmente virou a noite na rua.

     -Bom dia, Appa! Bom dia, Jihyo! –Falei me sentando a mesa, o mais velho deixou o jornal sobre a mesa para me encarar.

     -Bom dia, querido. –Minha madrasta respondeu, me servindo os ovos mexidos que estava fazendo.

     -Bom dia, filho. –Meu pai sorriu, segurando uma de minhas mãos.

     -Quando chegaram? –Nem ao menos sabiam que estavam em casa.

     -Durante a madrugada, não quisemos acordar você. –A mais velha disse se sentando ao lado de meu pai. –Você está bem? Suas dores melhoraram?

     -Sim, estou ótimo. –Lhe lancei um sorriso sincero, mesmo estando completamente desanimado.

     Meus olhos se chocaram contra os do alfa, antes que os desviasse para meu prato. Não tinha um pingo de fome, mas ainda sim engoli a comida, para não deixá-los preocupados. Assim que terminei, pedi licença aos mais velhos, subi novamente para meu quarto, deveria escovar meus dentes, e esperar Jungkook na sala, já que ele é o grande encarregado de me levar para o colégio. E depois de quase sete dias, deveríamos trocar uma pequena palavra. Esperei o mesmo na frente de casa, logo ele apareceu com dois capacetes, queria me enterrar em algum lugar, achei sinceramente que iríamos de carro, pelo menos poderia ir no banco traseiro.

     -Coloque isso. –Ele me entregou o capacete, dizendo as palavras em um tom neutro.

     O mais velho subiu na motocicleta, e ficou me encarando até que estivesse livre para subir em sua carona. Hesitei um pouco, mas me sentei no banco mantendo meu corpo afastado por alguns centímetros. Ouvi o alfa suspirar, e em seguida puxar meus pulsos para enlaçar sua cintura. E novamente estava sentido o perfume amadeirado que exalava de suas roupas, o aroma artificial se misturava ao seu aroma natural, me levando às lembranças das duas vezes que estivemos mais próximos do que deveria.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!