Capítulo 6 - Quando as bombas explodem

3.1K 533 467
                                                  

Estou nervosa. Jeremy chamou muitos repórteres para a coletiva de imprensa. Tudo ocorrerá na Construtora O'Connor. Sei que depois das declarações do meu marido, o que era uma Guerra Fria, será pior do que a Segunda Guerra Mundial.

Ah, Senhor. Misericórdia.

Minha família está desestruturada, estamos divididos. De um lado, meu pai, tio Bruce, Alice e Ethan. De outro, Jeremy, mamãe, tia Lauren e eu. Nunca pensei que chegaríamos a esse ponto. Minha família era feliz, apesar de tudo o que enfrentou para alcançar a felicidade. Nosso elo parecia inquebrável, indelével. Parecia.

Analiso meu reflexo no espelho. Estou em um dos banheiros da empresa. Respiro fundo e vou até a sala de reuniões, onde ocorrerá a coletiva. Abro a porta, alguns acionistas estão presentes, muitos repórteres e várias câmeras apontadas para Jer.

Sento-me ao lado de meu marido. Ele segura minha mão e sorri, seus olhos estão dizendo que tudo ficará bem.

— Podemos começar. — Jer pronuncia-se.

— Boa tarde a todos. Senhor O'Connor, sem mais delongas, o motivo pelo qual convocou essa coletiva está relacionado com o seu flagrante ontem, saindo de uma delegacia? — um repórter questiona.

— Bom dia a todos. Pretendo ser breve e claro. Há alguns dias, fui acusado de roubar trinta milhões de dólares da Companhia Underwood. — ninguém na sala esconde o espanto. — Acontece que, tudo o que poderia comprovar minha inocência, não está mais aqui. Os homens que fizeram a segurança na O'Connor no dia que o roubo ocorreu e mais alguns funcionários, foram mortos por um assassino misterioso. As câmeras de segurança tanto da Construtora quanto da minha casa foram apagadas a partir daquele dia. Alguém está tentando me incriminar de algo que eu não fiz.

— O que Benjamin Underwood, presidente da Companhia e seu sogro, pensa a respeito disso?

— Benjamin Underwood me acusa de ter roubado sua Companhia. Provavelmente, estamparemos os próximos jornais e revistas, mas quero deixar claro que, em momento nenhum eu roubei e nem roubaria ninguém. Provarei minha inocência.

— Com que base o sr. Underwood acusa-o? — mais um repórter pergunta.

— Surgiu um vídeo de um homem muito parecido comigo, entregando dinheiro a alguns homens em um cassino clandestino. Alguns detitives contratados pela Underwood seguiram a movimentação do dinheiro e chegaram até esse vídeo.

— O que a senhora pensa disso? — uma repórter dirige-se a mim.

— Sei que meu marido é inocente e provaremos isso a todos que dizem o contrário. — engulo em seco.

— Então, a família Underwood está dividida?

— Não. Apenas temos opiniões distintas, mas tenho fé que tudo será esclarecido em breve. — esboço um pequeno sorriso.

— Sem mais perguntas. Obrigado pela presença de todos.

Os flashes das câmeras desligam,
Jeremy segura minha mão e deixamos a sala. Os seguranças conduzem-nos até o elevador, devido a alguns repórteres que querem nos seguir.

— Nós mesmos explodimos a bomba. — murmuro assim que entramos no carro.

— Foi melhor assim. Se deixássemos para a imprensa contar, com certeza, eles aumentariam um monte de coisas.

— Eu só me preocupo com o Rick. Não quero que nosso menino cresça numa família dividida.

— Isso não vai acontecer, amor. — seu olhar encontra o meu. — Nosso Deus é grande, Ele está no controle de tudo e logo as coisas voltarão ao seu devido lugar. O vendaval não dura pra sempre. — ele sorri.

Indelével | spin-off de Contrato de AmorOnde as histórias ganham vida. Descobre agora