19

1K 85 13

Empurrei à porta com os pés antes de entrar em casa, tudo estava quieto e escuro como se ninguém tivesse estado lá

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Empurrei à porta com os pés antes de entrar em casa, tudo estava quieto e escuro como se ninguém tivesse estado lá. Jane estava dormindo ao lado de uma fornada mal sucedida de torradas.

— Jane! – Sacudi-a.

— O que foi? – Ela grunhiu.

— O que houve? – Sorri.

— Eu estava cansada, minhas torradas são um fracasso.

— Nós podemos tentar novamente. Eu já te disse que você não deve dormir no sofá faz mal para as costas e para o bebê.

— Lucy, é o nome do bebê. Eu e Robert decidimos. – Ela suspirou com sono.

— Eu acho lindo, Jane. Mas ainda assim dormir no sofá faz mal para Lucy.

— Sum, eu quero te pedir uma coisa. – Ela sorriu.

— O que você quiser.

— Você fez tanto por mim nesses últimos meses... você me deu um lar quando eu era a pessoa mais odiada dessa cidade. E me deu até mesmo uma família, me deu uma noite de Natal e me dá sua amizade todos os dias. Eu quero que você seja madrinha de Lucy. Se você quiser.

— Jane, é claro que eu aceito. Eu já amo esse bebê e eu tenho certeza que você será a melhor mãe do mundo.

— Você acha mesmo?

— Eu não tenho a menor dúvida.

Abracei Jane com força antes de ir me deitar, ela estava com os olhos marejados e provavelmente passaria a noite chorando. Essa era a pior parte, os hormônios.

— Boa noite, Jane.

Eu estava com os pensamentos perdidos em Aaron. Em Jane. Em toda minha vida, na verdade. Era isso, era oficial e real.

Eu não amava mais Will.

Depois da partida de Will e Meiridi eu achava que nunca mais amaria ninguém como amei Will e cheguei a acreditar nisso me privando de qualquer relacionamento. Mas não era verdade, eu amava Aaron mais do que qualquer coisa e eu sabia que o amava porque sentia os efeitos desse amor em mim. Era forte e quente e me fazia delirar mas também era doce e frágil.

O suor pingou da minha testa assim que abri os olhos naquela manhã de sábado, o sol estava brilhante lá fora e o ambiente estava quente me fazendo ficar desconfortável. Estiquei a mão tateando a mesinha que ficava ao lado da cama em busca do meu celular. O relógio acabara de marcar oito e meia. Droga, era meu dia de dormir até tarde.

— Bom dia, Linda. – Sorri assim que a vi sentada no sofá.

— Bom dia, Sum. Aaron me contou que vocês irão jantar na casa deles, então eu trouxe a lingerie perfeita e o vestido perfeito.

— Ele está se saindo um ótimo fofoqueiro. Desde quando vocês são melhores amigos? – Bufei.

— Ah querida, Aaron e eu somos ótimos amigos e aliás você sabe o que ele fez por Jayden. A propósito, estou sabendo que a chefe dele está em NY e já tem uma inimiga número um.

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!