III

18 2 0
                                                  


Eu estava com ele em todos os momentos do dia. Acordava presa nos sonhos, na emoção forte que vinha com eles, na atração mútua. Acordava ainda com sede, e sabia onde era o oásis. Quando ele me pediu em namoro, quase chorei de felicidade. Já havia sonhado com isso meia dúzia de vezes.

Talvez fosse uma boa ideia falar com alguém. Contar aquilo. Talvez não fosse normal. Tentei abordar o assunto com a minha irmã algumas vezes, mas tudo que ela fez foi sorrir pra mim.

"Você está apaixonada. Você sonha com ele. Que bonitinha. É assim mesmo."


Coisa de irmã mais velha. Eu não consegui desmentir, explicar quão constantes e fortes eram aqueles sonhos. E contar para ele nem pensar. Ia me achar louca. Apaixonada maluca. Cairia fora.

Deixei os sonhos se tornarem rotina. Dormia, sonhava com ele, acordava, ficávamos juntos, dormia de novo. Antes de irmos pra cama pela primeira vez sonhei só com isso uma semana inteira. Ele era insaciável pelo meu afeto, e eu era também. Tornamo-nos um do outro, o tempo todo. Ele dominava todas as minhas emoções. Consumimos-nos.


Naquele começo pode realmente ter sido bom. Legítimo, ótimo. Talvez fosse um relacionamento saudável, apaixonado, mas acho que não. Sempre houve aquela voz rouca no fundo, sussurrando que havia algo de errado.

Sonhei com VocêOnde as histórias ganham vida. Descobre agora