"Ele se deitou sobre mim, tomando meus seios em suas mãos, os massageando. Ele me olha como se me tivesse me pedindo permissão para algo, simplesmente me entreguei, ele tomou meu seio em sua boca, os sugando. O prazer que meu corpo sentia naquele momento era indescritível. Estar nas mãos daquele homem, tão entregue, era quase impossível de descrever.
Ele voltou a se deitar sobre mim e a me beijar, uma de suas mãos estava em meu pescoço e a outra descia de encontro com minhas partes íntimas enquanto me penetrava sem cessar.
Meu corpo se contorcia de tanto prazer, ansiava tanto por mais dele, pedindo aos céus que ele não quebrasse o contato."

Acordo naquela manhã com lembranças do que havia acontecido durante a madrugada.

Com a abertura da cortina, consigo ver que o céu estava nublado, onde ainda caía pouca chuva, mostrando que a noite anterior não foi só um sonho.

Eu nunca irei esquecer essa noite com Davi, não esperava passar a noite com ele, e muito menos ir pra cama. Sinto que não foi algo simplesmente carnal, teve sentimento, pelo menos da minha parte e não faço ideia como será daqui pra frente.

Ainda estou deitada sobre o peito de Davi na sua cama enquanto ele mexe em meu cabelo.

- Porque o seu nome é Helena? - Ele pergunta, percebendo que havia acordado.

- Meu pai, ele amava a história de Tróia. - Respondo sorrindo.

- Eu também, é uma história fantástica, combina com você. - Ele se vira para fixar seu olhar no meu, mas logo desvia e olha o meu cabelo. - Sempre gostei do seu cabelo, principalmente quando você deixa ele solto. - Não respondo, somente sorrio, estou parecendo uma criança que só sabe sorrir. - Como vai ser daqui pra frente?

- Eu não faço idéia.

- Eu não quero que seja somente essa noite Helena, quero ficar com você.

- Não podemos e você sabe.

- Por causa da Daniela? Eu te disse que acabo tudo, eu quero você!

- Mas não podemos Davi, pra princípio de conversa, eu não deveria nem estar aqui, voce só está cobrindo as férias do Dr. Marcelo, e logo vai embora continuar a sua vida. Eu não devo criar esperanças em cima de suposições.

- Não é suposições, em uma semana o Marcelo volta e eu quero continuar com você independente do que aconteça depois disso. - Não quero discutir com ele por isso, resolvo não responder, apenas o abraço.

Continuamos deitados até que eu pego no sono novamente. Acordo com um cheiro de café delicioso. Coloco uma camisa que achei do Davi e me direciono a cozinha, Davi estava sem camisa fazendo panquecas, no rádio da cozinha tocava I'm Yours do Jason Mraz.

- Bom dia.

- Bom dia linda, dormiu bem?

- Sim e você?

- Mais ou menos, minha mente não me deixou dormir porque estava imaginando fazer muitas coisas com você. - Responde me beijando, sorrio.

- O cheiro está delicioso. - Elogio.

- Senta, vou te servir. - Agradeço.

- Minha roupa já está seca?

- Já sim, e não pense que vai embora agora.

- Eu tenho que ir, minha mãe deve estar morta de preocupação.

- Depois você vai. - Responde.

Tomo o café, forte como eu gosto e a panqueca está divina, estava concentrada no café da manhã e percebo o celular dele vibrando. Ele digita algo e logo deixa o celular de lado.

Mais de MimLeia esta história GRATUITAMENTE!