CINQUENTA E SEIS PARTE TRÊS: NICHOLAS

890 105 111

Estávamos todos na arquibancada, eu, o Lorenzo, a Alison, a Mia e o Michel. A nossa demora para encontrar um bom lugar foi devido ao nosso atraso para comprarmos comida, o Lorenzo insistiu em pagar um pacote grande de pipoca para mim, e por conta do custo, eu insisti em dividirmos um grande copo de refrigerante.

— Faltam trinta minutos. — Mia disse após olhar em seu celular. — Eu preferia estar em casa assistindo alguma série mas infelizmente a Alison é chata demais e me arrastou para vim assistir um campeonato de futebol. — ela passa as mãos pelos fios brancos dos seus cabelos.

— Ei, eu só te convidei para sair. — Alison se defende, e então eu e o Lorenzo nos entreolhamos. A situação entre as duas estava bem estranha ultimamente.

— E assim se dá início a um bom e lindo namoro entre duas lésbicas. — Michel diz, enfiando um pouco de pipoca na boca em seguida. — E eu acho que eu não deveria ter dito isso. — diz ele enquanto mastiga.

Meu olhar é desviado para a Alison, que apenas arqueia ambas as sobrancelhas e depois revira os olhos, conversaríamos sobre isso depois.

Eu desvio meu olhar para o campo, e depois para a escada de onde várias outras pessoas começam a subir, uma pessoa em especial chama a minha atenção. Seus cachos loiros, sua altura e o seu corpo forte, ele até fica atraente vestido daquela forma, com o velho uniforme do time — já que o novo seria revelado hoje. —, embora já não faça parte dele. É o Adam. E ele procura alguém pela multidão, passeando entre as fileiras até o seu olhar encontrar o meu.

— Nicholas? — ele me chama, e eu tento esboçar o meu melhor sorriso embora a minha cara de desgosto seja extremamente visível. — Você pode vim até o vestiário comigo? Precisamos da sua ajuda.

— Eu estou fora do time, acho você deve saber disso. — respondo-o enquanto a Alison e todos os outros olham para nós dois sem entender absolutamente nada.

— Eu sei da sua situação, mas realmente estamos precisando de alguém e só você está disponível no momento, venha comigo e eu te explico no caminho. — ele insiste, e então o Lorenzo aperta meu ombro levemente.

— Eu já volto, e se eu demorar, eu quero que um de vocês vá até o vestiário ver o que aconteceu. — falo alto o suficiente para que o Adam também escute o que estou pedindo, e após o recado, eu sigo com ele pelas escadas, tentando não esbarrar na multidão que sobe para encontrar bons lugares.

— O que você quer comigo? Eu já sei toda a verdade sobre o que aconteceu, eu sei sobre você a Yuna, sei sobre a proposta do desafio, sei que você fez isso por ciúmes e pode ter certeza que se você veio aqui pedir as quinhentas pratas, você vai ter ela enfiada no teu rabo. — afrontá-lo é algo divertido, eu nunca tive medo do Adam, embora ele fosse bem mais alto e forte do que eu.

Ele ri da minha cara, o que me deixa extremamente desconfortável.

— Poupe suas palavras. O treinador precisa de um jogador extra e o Derek me pediu para chamá-lo, eu não ia aceitar vim, mas eu precisava olhar na sua cara e dizer que foi extremamente divertido manipular vocês dois durante esse pequeno período de tempo, mas sabíamos que isso não ia durar muito, a Yuna é uma estúpida, e o Derek é um cachorrinho que sempre fica cheirando os passos que ela dá, é um casal de merda, e eu estou na faculdade, acho que meu nível mudou, eu não estou me importando com uma simples estudante do ensino médio, eu tenho mulheres de verdade agora, universitárias, a Yuna não significa nada para mim.

Suas palavras me causam enjôo, seu pensamento machista me faz querer socar a sua cara ali mesmo, mas eu me detenho a fazer isso.

— Você é uma pessoa extremamente ridícula.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!