Preparação

9 2 0
                                                  


Ângela Olivério tinha certeza de que estava perdida. Soube disso no instante em que o arauto do Conselho Grande e Geral declarou que Vittore Bonelli, o sujeito mais impertinente do mundo, seria um dos novos capitães-regentes de San Marino.

Entre cinquenta e nove membros, logo ele. Ângela murmurou para si mesma com dissabor. Se as minhas chances de ser ouvida pelo Conselho já estavam reduzidas, agora sei que a audiência de hoje a noite vai ser um fiasco.

E ela soube que suas hipóteses estavam certas assim que seus olhos se encontraram com os de Marco Casali, logo depois do anúncio. O rapaz parecia tão surpreso e desapontado com aquela notícia quanto ela. Ambos sabiam o quanto o primo de Marco podia ser hostil às vezes, porém seu ragazzo não sabia porque ela tinha tanto receio de falar com Vittore. E, se dependesse dela, jamais saberia.

"Acho que não quero mais ir a essa festa..." Ângela choramingou baixinho enquanto afundava lentamente na tina de madeira onde a mãe e a prima lhe banhavam.

Era uma reação ridiculamente infantil, ela sabia, mas a tranquilidade que a água morna proporcionava lhe dava vontade de passar a noite inteira refugiada ali. Tudo o que Ângela queria agora era se enroscar em seus lençóis e esquecer-se daquela festa, das pressões que a sufocavam, das pessoas que torceriam o nariz para ela e, principalmente, ficar longe de Vittore Bonelli.

Um chiado de Nelita lhe trouxe de volta à realidade.

"Nada disso! Nem pense em fazer uma desfeita dessas!" A prima exclamou furiosa enquanto derramava o conteúdo de um vidrinho perfumado dentro da velha tina. "Você não pode fazer isso depois de todo o trabalho que o signore Casali teve em conseguir essa reunião para você! E o vestido? Você está simplesmente se esquecendo do vestido? Você vai desperdiçar a oportunidade de usar aquela pequena fortuna?"

Ângela começou a abrir a boca para protestar, mas antes que pudesse dizer qualquer coisa Nelita a interrompeu.

"E nem pense em guardá-lo para o seu casamento, porque eu já te disse que a senhorita vai usar branco igual àquela rainha... Qual era mesmo o nome dela, titia?"

"De Médici?" Laura respondeu distraidamente enquanto massageava uma espécie de unguento nos cabelos negros da filha.

"Essa mesma! Ah, Angelita, você vai ficar tão linda! Já posso até ver você adentrando pelas portas da Igreja com um ar puro e angelical, caminhando lentamente sobre um tapete de pétalas brancas até seu noivo..." Nelita declarou sonhadoramente.

Ângela sentiu suas bochechas esquentarem, como sempre acontecia quando a prima lhe bombardeava com aquelas fantasias matrimoniais. Não que Ângela não estivesse excitada com a ideia. Pelo contrário, ela desejava muito que aquela união acontecesse logo. E nem se importava com uma festa suntuosa, mesmo sendo noiva de um Casali, como Nelita fazia questão de lembrar. Tudo o que queria era estar unida a Marco e receber as bênçãos de Deus e da sua família.

Mas para que esse tipo de celebração aconteça, certo rapazinho tem que fazer um pedido primeiro. A garota lembrou a si mesma com ansiedade. Ângela não queria pressionar o jovem Casali com aquela decisão tão importante, mas sempre que pensava no assunto um temor, proveniente do lugar mais obscuro de seu coração, teimava em vir à superfície.

E se Vittore estiver certo? E se Marco estiver me iludindo da mesma forma que fez com Alessa?

Quando conhecera Marco, o rapaz estava comprometido com Alessa Vicini, a garota mais linda e mais desejada de San Marino. Ele nunca havia escondido o quanto a idolatrava e de como estava ansioso pelo dia em que finalmente poderia pedir a mão dela em casamento. E quando finalmente Marco teve a oportunidade, ele a rejeitou. O rapaz havia percebido a tempo que não era verdadeiramente apaixonado por Alessa e sim por Ângela.

Romance em San Marino - Livro II [Prévia]Where stories live. Discover now