8. A Codificação Espírita

494 5 0

            Neste capítulo, apresentaremos ao nosso leitor as informações necessárias sobre as obras básicas que compõem a Doutrina Espírita.

Para nos valer ainda do rico material contido no curso do ESDE – Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, elaborado pela FEB, reproduziremos aqui algumas informações ali contidas. Vejamos a seguir:

A Codificação Espírita compreende as seguintes obras, obedecendo a ordem de publicação: O Livro dos Espíritos(18 de abril de 1857); O Livro dos Médiuns(janeiro de 1861); O Evangelho Segundo o Espiritismo(abril de 1864); O Céu e o Inferno(agosto de 1865); A Gênese(janeiro de 1868).

Cada obra contém a matéria exatamente necessária ao seu entendimento à época, mas, como a Doutrina é progressiva, embora os ensinamentos básicos perdurem, estes são complementados por estudos posteriores, sem que nada se modifique nos alicerces doutrinários expostos pelos Espíritos e por Kardec.

O Livro dos Espíritos, a primeira obra da codificação, encerra as bases fundamentais do Espiritismo. De acordo com a folha de rosto, aí estão exarados os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as leis morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da humanidade – segundo os ensinos dados por Espíritos superiores com o concurso de diversos médiuns – recebidos e coordenados por Allan Kardec. A primeira edição, com 501 questões, contém o ensino dado pelos Espíritos, liderados pelo Espírito de Verdade. Receberam as mensagens as jovens médiuns Caroline e Julie Baudin, assim como a senhora Japhet e outros médiuns.

Na segunda edição, que Kardec considerava definitiva, outros médiuns são utilizados. A obra, bem mais desenvolvida, se compõe, nesta edição, de 1018 questões, notas aditivas e comentários. Este livro em sua estrutura geral, apresenta:

·                    Introdução, composta de 17 itens, contém uma síntese da Doutrina Espírita. É aí que aparecem os termos espírita, espiritista e Espiritismo, criados por Kardec para indicar a crença na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo corporal.

·                    Prolegômenos, que encimados pela cepa(tronco de videira) desenhada pelos próprios Espíritos, dão a conhecer a maneira como foi revelada a Doutrina; a autoria e finalidade do livro; os Espíritos que concorreram para a execução da obra, e trechos das mensagens transmitidas a Kardec sobre sua missão de escrever O Livro dos Espíritos.

·                    Corpo da obra, dividido em quatro partes, de acordo com a tábua das matérias, a saber:

PARTE PRIMEIRA: Das causas primárias (Com quatro capítulos: De Deus; Dos elementos gerais do Universo; Da criação; Do princípio vital).

PARTE SEGUNDA: Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos (Com onze capítulos: Dos Espíritos; Da encarnação dos Espíritos; Da volta do Espírito, extinta a vida corpórea, à vida espiritual; Da pluralidade das existências; Considerações sobre a pluralidade das existências; Da vida espírita; Da volta do Espírito à vida corporal; Da emancipação da alma; Da intervenção dos Espíritos no mundo corporal; Das ocupações e missões dos Espíritos; Dos três reinos).

PARTE TERCEIRA: Das leis morais(Com doze capítulos: Da lei divina ou natural; Da lei de adoração; Da lei do trabalho; Da lei de reprodução; Da lei de conservação; Da lei de destruição; Da lei de sociedade; Da lei do progresso; Da lei de igualdade; Da lei de liberdade; Da lei de justiça, de amor e de caridade; Da perfeição moral).

Primeiros Passos na Doutrina Espírita - Volume ILeia esta história GRATUITAMENTE!