QUARENTA E OITO: DEREK

1K 135 73

O DEPOIS

Yuna estava deitada em sua cama após a queda de vinte e três degraus que havia levado, eu estava tentando — sem sucesso algum —, saber o que havia acontecido, mas ao invés de me contar, ela apenas negava com a cabeça e chorava cada vez mais, escondendo seu rosto em suas mãos brancas.

Poucas vezes eu fiquei sem saber o que fazer em meio a situações como essa, onde alguém guarda algo que possivelmente quer muito contar, mas não pode. E ver a Yuna daquele jeito estava me destruindo por dentro, alguma coisa havia acontecido, e para ela estar naquele estado, deveria ter sido algo muito grave.

— Foi alguma coisa em relação ao bebê, Yuna? — questiono em mais uma tentativa de adivinhar o que está acontecendo, mais cedo, quando ela me ligou para que eu fosse encontrá-la em uma praça, ela confirmou em ligação, após uma insistência minha, que a gravidez era real.

Ela continua negando.

— Você não pode me ajudar, você não pode entender, você vai me odiar para sempre se eu te contar tudo o que aconteceu antes de você me encontrar naquela praça com o tornozelo torcido, Derek. — ela soluça antes de continuar. — E eu não quero que você me odeie por isso, eu preciso de alguém para me apoiar, pelo menos agora. — seus olhos vermelhos de tanto chorar encontram os meus, sua maquiagem está borrada, a máscara para cílios escorre junto as lágrimas que molham suas bochechas avermelhadas pelo caos que aquele assunto estava fazendo dentro dela.

— Eu não vou te julgar, Yuna. — eu prometo, embora eu saiba que isso vai ser uma tarefa difícil. — Mas eu preciso que você me conte tudo o que está acontecendo para que enfim eu possa te ajudar de alguma forma, você pelo menos deveria tentar compartilhar um pouco dessa dor comigo, estamos nessa juntos, você estava esperando um filho meu, não estava? — luto contra o impulso de levar minha mão até a sua barriga coberta por uma blusa branca de mangas longas com desenhos de unicórnios, ao invés disso, eu aproximo meu polegar da sua bochecha e limpo o estrago que está sendo feito ali pelas lágrimas.

Ela parece concordar com a minha condição, porque termina de limpar o rosto e passa a manga da blusa pelo nariz antes de colocar os cabelos agora mais azuis do que preto, para trás dos seus ombros.

— Tudo bem, Derek. — ela funga, sua voz parece estar cansada. — Está na hora de você saber de toda a história, e por favor, não me interrompa enquanto eu falo isso, você pode brigar comigo ou simplesmente ir embora quando eu terminar, mas me deixe contar toda a verdade, você merece a verdade.

Aquilo me faz ficar apreensivo, que verdade é essa?

E então ela começa a falar.

YUNA

Eu estava cansada. Cansada de fingir, cansada de mentir, cansada de fugir das minhas responsabilidades, cansada do que as pessoas estavam falando sobre mim e cansada dos joguinhos do Adam.

Era ele. Tudo envolvia ele, e eu não aguentava mais. Eu precisava contar a verdade para o Derek, ele não merecia viver em meio a tudo isso só porque eu precisava do amor de um dos dois para me manter viva.

— Tudo começou antes do ritual na praia, no final do ano passado. — começo a falar e o Derek permanece me olhando, espero de verdade que ele não me faça pergunta alguma até que eu termine de falar. — O Adam e eu começamos a nos envolver após uma festa na casa de um dos amigos dele, o nome do garoto não importa agora. — era o Zac, mas ele não precisava saber disso. — Muitas coisas aconteceram naquela festa, e eu acabei tendo a minha primeira vez com o Adam no quarto dos pais do Zac, eu estava tão bêbada e ele estava tão bêbado, foi uma destruição total, mas ambos estávamos cientes do que estava acontecendo, eu quis e ele também. — faço uma pausa para conter as lágrimas que ameaçam cair novamente,enquanto isso, o Derek não esboça reação alguma. — Quando terminamos, o Adam simplesmente se vestiu e saiu do quarto, eu fiquei lá por mais um tempo e quando retornei a sala, ele estava ficando com outras duas garotas e aquilo me destruiu completamente, eu estava arrasada, o garoto havia acabo de me usar e já estava me humilhando? Eu sabia da reputação do Adam, mas não esperava que ele fosse fazer aquilo comigo na maior cara dura.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!