BÔNUS: O PASSADO

1K 65 5

Três dias após o casamento.

Senti minha cabeça latejar, os flashes sempre deixavam minha cabeça dolorida, Jake correu se esforçando para manter a porta da sala fechada. O suor escorria da sua testa e sua jaqueta ainda era a única coisa que cobria meus seios desnudos. Busquei minhas roupas o mais rápido que pude antes de sair correndo.

— Eu vou te deixar em casa. – Jake segurou minhas mãos com firmeza e eu apenas assenti.

Estendi as chaves do carro da empresa e Rushell pegou entrando no carro. As ruas pareciam sem cor e sem vida e tem estado assim desde que Will se foi, as gotas de chuva escorriam pelo vidro do carro e eu tentei manter meus olhos fixos nos prédios que passavam ao meu lado.

— Você vai ficar bem? – Jake sorriu.

— Eu vou tentar, hoje foi meio difícil e eu tenho que me preparar para as bombas de amanhã. – Suspirei.

— Sum... eu amo você. Mas eu não quero que você se force a estar comigo e eu não vou parar de te amar por isso.

Jake despejou suas palavras em meu colo fazendo meus olhos se encherem de lágrimas, sua imagem foi sumindo no final da rua e eu continuei estática encarando o grande portão da casa dos meus pais. Sem reação. Sentindo o frio gelado deixarem meus lábios roxos, os primeiros flocos de neve começaram a cair deixando meus cabelos úmidos e levemente esbranquiçados.

— Você vai congelar! – Linda me puxou para dentro de casa assim que me viu parada de frente ao portão.

Eu nunca havia sido muito próxima de Linda mas depois de tudo, ela foi a única que ficou. Ela estava ficando na casa dos meus pais junto comigo e me dando força não só para sair da cama mas para voltar pra faculdade.

— Oliver está aqui. Ele quer te ver. –Linda sorriu e me empurrou para dentro.

Os cabelos tingidos de preto estavam penteados para trás de um jeito minuciosamente cuidadoso, os olhos castanhos logo encontraram os meus e abriram um sorriso. Era inevitável não olhar para Oliver e sentir vontade de sorrir. Corri para seus braços fazendo com que minha cabeça se aninhasse em seu peito e eu pudesse ouvir cada batida de seu coração.

— Eu estou aqui com você, minha menina.

As lágrimas cortaram meu rosto e eu levantei os olhos para Oliver que me dava um beijo na testa. Eu estava sentindo tanta falta do meu melhor amigo. Continuei quieta apenas ouvindo o barulho da chuva ao lado de Oliver com a neve sujando as janelas e a escuridão da sala parecer mórbida.

Os primeiros raios de sol se infiltraram pela janela me fazendo despertar, eu continuava na mesma posição aninhada nos braços de Oliver que adormecia com o queixo apoiado em mim. Levantei tentando não acorda-lo em uma tentativa completamente falha.

— Eu estou aqui e sempre vou estar. Sempre. Não se esqueça disso.

Seus olhos se estreitaram e ele puxou o paletó que estava pendurado no sofá, me abraçou uma última vez antes de sair pela porta.

Eu precisava me tranquilizar esquecer dos problemas mas as imagens de Will e Meiridi continuavam fixas na minha mente. Cada lembrança, cada sentimento bom parecia se esvair e fazer meu coração acelerar cada vez mais.

— Você não acha que está cedo demais para beber?

O barman sorriu do outro lado da bancada, observou a fileira de bebidas perfeitamente alinhada por cor e depois serviu o whisky até encher o copo.

— Não faz diferença. – Ajeitei os óculos escuros.

— Você não deveria beber essa hora,

Doce SeduçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!