um livro

387 54 25

Tantas confabulações acerca do seu potencial retorno... eu escrevi até ter calos nas mãos -- e na alma. "Essa palhaçada de nós dois daria um livro, garota". Pena que não deu, e todas as palavras por mim escritas e por você mentidas viraram pequenos rasgos de papel atirados pela janela. Assim mesmo, de qualquer jeito. Sem queimar e sem procurar um lugar significativo para espalhar as cinzas de nós dois.

Tanto foi dito e escrito e reclamado e chorado... para me faltarem as palavras quando você para o carro na entrada do meu prédio. Minhas pernas pararam de funcionar antes da voz, ainda que a vontade fosse de correr na sua direção, gritando o seu nome.

Os nós se foram da garganta, para se instalarem no meu peito. Meu melhor julgamento me impede de cair pateticamente direto dos seus braços.

Essa palhaçada de você estar de volta daria um livro.  

E não é história mal contada dessa vez, garoto.



Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!