Cap-04

4.1K 297 40

boa leitura, e espero que gostem.

xxxxxxx


Pov Gustavo

Hoje faz uma semana que eu convidei a Lorena para jantar. E neste tempo em que estávamos jantando pude perceber algumas coisas a respeito dela, coisas que jamais imaginaria. E também contei a ela, coisas que não tinha contado a ninguém, ali, naquele momento ela inspirou confiança.

Agora eu estou aqui, pensando sem parar em Lorena e em suas palavras, de como eu vejo as mulheres e me comporto com elas. Se fosse outra mulher eu não sei se teria aceitado ela falar de mim, como Lorena falou. Mas tento tirar a ice.. Dos meus pensamentos e concentrar no meu trabalho, mesmo que esteja sendo difícil pra caramba.

Meu dia hoje não começou muito bem, estou com uma puta dor de cabeça, parece que acordei com o pé esquerdo e com uma sensação nada boa, estou em minha sala no ministério publico estudando um caso muito importante que irá para julgamento em alguns dias.

Quando meu celular toca, e eu vejo que é Victoria, decido atender para vê o que ela quer.

— alô.

— tio.... É o papai ele... Ele

No mesmo instante mudo minha postura, e sinto minha respiração falhar, Victoria está chorando muito e não está conseguindo falar.

— o que foi que aconteceu Victoria? - minha voz sai calma, e não sei como.

— ligaram do hospital pra mamãe e avisaram que o papai acabou de da entrada lá tio.

— eles falaram o que foi que aconteceu?

— algumas testemunhas falaram que foi um assalto tio, eu tô com medo, vem pra cá, por favor.

Fala chorando ainda mais, e eu aperto tanto meus dedos que eles ficam brancos, devagar eu solto minha respiração.

— claro Victoria. Estou indo pra aí.

— vem logo, por favor- ela desliga o celular e eu pego minhas coisas e saio rápido, o mais rápido que consigo, falo para a estagiária cancelar todas as minhas reuniões e vou para meu carro. Nunca pensei que o caminho para o hospital fosse demorar tanto, como está sendo, e eu só quero chegar logo, eu não posso perder meu irmão, eu não suportaria isso. Ele não pode morrer agora, ele ainda tá planos, não realizou seu sonho de ser avô e ainda tem muitas coisas para fazer, e pensar nele, automaticamente me faz pensar nos meus pais e na minha irmã, sim, graças a Deus meus pais ainda são vivos, já são idosos, mas espero que vivem ainda por muitos anos, e minha irmã é alguns anos mais nova que eu, meus pais a adotaram quando ela era um bebê, já que o sonho da minha mãe era ter uma filha, eu a amo, demais, ela ainda não tem filhos, pois foca em sua carreira, o que eu acho muito bom.

Quando me dou conta já estou no hospital, saio rápido e vejo o meu segurança saindo do seu carro e me seguindo, entramos e eu peço informações só meu irmão e me mandam para o andar em que todos estão.

Assim que eu entro vejo que todos estão ali, até Lorena, nossos olhos se cruzam, mas não sei identificar o que se passa neles, e assim que Victoria me vê, sai correndo e me abraça.

— vai ficar tudo bem Victoria.

— ele não pode morrer tio, não pode.

— não! Ele não vai

Digo e em seguida dou um beijo no rosto dela e vou falar com os outros.

— como ele está? - pergunto a Valéria, que está com seu rosto todo vermelho, de tanto chorar.

Minha tentação, meu amor ConcluídaLeia esta história GRATUITAMENTE!