2.1 || INSTAGRAM

1.8K 73 0

Antes de sair do quarto novamente, vesti minhas roupas que estavam na poltrona, tenho que ir pra casa afinal.

Desci as escadas novamente com meus saltos na mão, e Justin me olhou confuso.

-Você já vai?- ele disse se levantando.

-Não deveria?- retruquei confusa.

-Se quiser... Eu te levo!- ele disse, parecia decepcionado, mas é claro que não estava, não seja louca Angel.

-Certo...

-Vou pegar minhas chaves.- ele disse e saiu em disparada.

Ele voltou logo, sem dizer muitas palavras, o segui até a garagem onde ele pegou um carro, incrível por sinal, porém que eu não faço idéia de qual seja. Como um cavalheiro, abriu a porta pra eu entrar recebendo um sorriso de gratidão, não estou acostumada com isso.
Saímos de sua casa devagar enquanto ele me olhava a espera de instruções.
Disse a ele meu endereço e então ele seguiu.
Ligou o rádio e passou a cantarolar algumas das canções que tocavam.

-Sua voz é um jogo sujo!- disse.

-Obrigada!- ele sorriu.

-Seu sorriso é mais jogo sujo ainda!- disse automaticamente, o que me fez corar.

-Você fica linda assim!- ele sorriu me olhando e apertando de leve minhas bochechas com uma das mãos.

-Eu fico parecendo boba!- eu ri. -Você é diferente do que dizem! Um diferente... Diferente bom na verdade!

-Nem tudo que você lê é verdade Angel...- ele ficou em silêncio, parecia pensar.

Paramos na entrada da minha casa, é uou, como foi rápido.

-Posso confiar em você Angel?- ele me olhou como quem implorava por isso.

-Claro que pode!- sorri sem graça.

Ele olhou para meu celular em meu colo.

-Posso?- arqueou uma sobrancelha.

Desbloqueei o celular e dei em sua mão.

-Me mande mensagem, se quiser é claro! Estou confiando mesmo em você Angel, você parece diferente, por favor não mude essa minha visão sobre você!- ele me olhou.

Ele havia salvo seu número de celular.

-Tudo bem Bieber, pode confiar em mim, não há motivos para desconfiança!- disse.

-Obrigada Angel!- ele sorriu, me tonteando novamente.

Abri a porta do carro saindo, mas antes de sair tinha que agradece-lô.

-Obrigada por isso Justin, obrigada de coração!- sorri mordendo o lábio inferior.

-Não há de que Angel!- ele sorriu na mesma sintonia.

Então sai do carro, abri o portão, e o vi seguindo seja lá pra onde ele iria.

INSTAGRAM - JBLeia esta história GRATUITAMENTE!