QUARENTA E TRÊS: DEREK

1.3K 155 40

Acordo com os gritos da minha mãe, ameaçando jogar um balde de água fria em mim caso eu não levante da cama, aquilo me faz pular imediatamente, me embolando entre os edredons. Por sorte eu não meto a cara no chão. Só depois de alguns minutos eu percebo a ausência do Nicholas por ali, mas ao encontrar a mala dele próxima a porta, me dou conta da situação; Ele acordou mais cedo para se preparar.

Finalmente me culpo por não ter dito nada na noite anterior, as vezes situações como aquela me deixam sem saber como reagir, mas enquanto eu abraçava o Nicholas eu prometi para mim mesmo que quebraria a cara do Tony na primeira oportunidade que eu tivesse, e eu sei que terei oportunidade, a promessa está firme dentro de mim.

Durante o banho ouço novamente minha mãe gritar de qualquer um dos cantos do segundo andar, era incrível como sua voz atravessava portas e paredes, gostaria que ela me ensinasse essa magia.

— DEREK BERNARD HALE! — Ela gritou. — Se você continuar se atrasando dessa forma eu vou deixar você para trás, e onde o Nicholas se enfiou? Eu não consigo encontrar ele.

— JÁ ESTOU INDO! — grito de volta, embora eu ainda estivesse me ensaboando.

Parabenizo o Nicholas mentalmente por ele ter sumido em um momento importante, mas não me preocupo, conhecendo-o como eu conheço, provavelmente ele está bisbilhotando as outras casas pelo quarteirão.

Tento me organizar da forma mais rápida, me vestindo com as melhores peças que encontro e então enfiando todo o resto dentro da mala que se recusa a fechar, é necessário usar força bruta para que isso aconteça.

Quando desço as escadas de casa minha mãe está na sala com sua típica taça de vinho, ela está vestindo uma calça solta na cor branca junto à uma blusa também branca e um casaco também.. branco, por um minuto, eu torço para um pouco do vinho cair por ali, seria um estrago totalmente engraçado.

— Finalmente. — ela diz quando me vê, me chamando para perto. Quando me aproximo, ela passa uma das mãos por meu ombro, tentando ajeitar a camiseta preta que eu vesti de qualquer jeito, depois sua mão vai até meus cabelos loiros, agora já maiores e ainda úmidos do banho. — Onde está o Nicholas? Nós precisamos sair e vocês sequer comeram alguma coisa ainda, vamos ter que passar por algum fast food, não temos tanto tempo assim.

— Já procurou lá fora? O Nicholas ama ficar observando as coisas, deve estar lá. — respondo após me afastar para fazer isso, enquanto me aproximo da porta, ouço minha mãe dizer:
— Nosso transporte até o aeroporto chega em quinze minutos, portanto, encontre o Nicholas e o traga para cá, vocês precisam descer as malas e esperar para irmos logo.

Concordo rapidamente, fechando a porta em seguida.

**

Como eu havia imaginado, o Nicholas estava no final do quarteirão brincando com algumas crianças de jogar bola, a imagem me faz querer rir enquanto eu caminho em direção à eles, isso me faz ter certeza de que ele será um ótimo irmão ou um ótimo pai futuramente. Só quando paro há alguns metros de distância ele percebe a minha presença, mas ainda continua a jogar. Eles estão em um grupo de sete garotos, todos devem ter em torno de nove à onze anos, sendo o Nicholas o mais velho, com dezessete. Isso me faz lembrar de que o aniversário dele está próximo, finalmente ele alcançaria os dezoito anos, por sorte eu tinha feito isso nas férias, alguns dias antes do nosso encontro na praia, onde tudo começou. O Nicholas havia me mandado um enorme texto por mensagem e à noite nós fizemos uma chamada de vídeo, concordamos em comprarmos o mesmo cupcake e assopramos a vela juntos durante o vídeo, foi como se ele estivesse comigo naquele momento, ele foi a primeira pessoa a me desejar parabéns.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!