TRINTA E SETE: NICHOLAS

1.2K 177 68

— Pegou tudo o que você precisa? — minha mãe pergunta enquanto passa as mãos por meus cabelos em uma tentativa falha de arruma-los, a bagunça é automática. Meu pai está do lado dela, segurando a alça da minha mala que acabou de puxar para fora do carro.

— Sim, está tudo na mala e a passagem e os meus documentos estão aqui no bolso, está tudo pronto, mãe. — confirmo, tirando a passagem do bolso para mostra-la.

— Tudo bem, a Rouse vai buscar você no aeroporto, não é mesmo? — ela questiona, agora ajeitando seu cachecol, o dia está nublado e um pouco frio, por sorte ainda não está chovendo.

— Sim, ela vai dizer ao Derek que precisa dar uma checada no consultório, ele não sabe que eu estou indo, vai ser meio que uma surpresa. — explico novamente embora eu já tenha feito isso durante a manhã após o meu pai me acordar, levei um bom tempo tentando convencer ambos a me dar uma passagem para Vegas, minha mãe achou minha decisão precipitada, eu havia desistido de ir e do nada queria uma passagem sobre minha cama, por sorte meu pai compreendeu a situação, expliquei a ele que tinha voltado a falar com o Derek por mensagens e também expliquei que havíamos perdoado um ao outro.

— Deixa o garoto ir, Zalia, é apenas uma viagem, o Derek vai estar lá, a Rouse também, o Nicholas estará em boas mãos enquanto a gente estiver fora. — meu pai intervém, tentando me ajudar.

Minha mãe suspira, finalmente concordando com ele. Ela me abraça de forma demorada, selando minha testa logo em seguida, depois é a vez do meu pai que me abraça e da alguns tapinhas em minhas costas.

— Se comporte, campeão. — ele pisca antes de se afastar.

— Vocês sabem que eu vou me comportar. — reviro os olhos enquanto tento manter um riso que sai após minha mãe soltar um "uhum".

— Tudo bem, boa viagem para você. — ela diz, se juntando ao meu pai após eu segurar a mala. As rodinhas fazem barulho no chão, além da mala estou levando uma mochila repleta de coisas, tenho que me conter para não explodir de felicidades ali mesmo no aeroporto, depois da declaração que o Derek me fez, viajar à encontro dele foi a melhor resposta que eu pude ter, não me declarei de volta, não voltei a falar que o amava, apenas deixei que ele falasse e acabei parando de responder no meio da conversa, jurei para mim mesmo que aquilo não seria por mal, queria impressiona-lo pessoalmente.

Passei algumas mensagens para a tia Rouse logo cedo e ela concordou com minha decisão de ir, tentei explicar o que aconteceu da melhor forma possível, sem entrar em detalhes. Ela achou a idéia magnífica, disse que o Derek realmente estava sentindo a minha falta e prometeu guardar segredo até que eu chegasse.

Eu estou chegando.

**

Passo a maior parte do vôo admirando as nuvens no céu, gosto de apreciar a natureza, é um hábito que talvez eu nunca perca, é fascinante ver como as coisas funcionam, eu estou voando. A cidade de Vegas começa a surgir lá em baixo, os prédios, os casinos.. deve ser uma bela visão para quem viaja durante à noite, imagino quantas luzes devem surgir.

Embora eu tenha visto a foto da tia Rouse por celular, quase não reconheço ela pessoalmente, poderia passar um bom tempo no aeroporto procurando, por sorte não preciso, ela me reconhece assim que eu passo pelo portão de desembarque.

— NICHOLAS! — ela chama e acena, esbanja um sorriso largo nos lábios enquanto se aproxima de mim. — Olha só como você mudou, bem que o Derek me falou, que saudades. — ela me abraça e eu retribuo.

— Acha mesmo que eu mudei? — pergunto, olhando-a nos olhos, aqueles olhos verdes me lembram o Derek, já estava contando os minutos para vê-lo.

— Claro que mudou, está mais bonito também. — ela ri.

— Obrigado, tia. — agradeço envergonhado, me afastando um pouco para olha-la. — Mas então, o Derek acreditou que você fosse para o consultório?

— Ah sim, sou uma boa mentirosa. — ela joga uns fios de cabelo loiro para trás. — Até fiz questão de pegar o meu jaleco, deixei no carro.

— Isso é ótimo, mal posso esperar para ver a reação dele quando me ver entrar pela porta. — confesso.

— O Derek esteve tão triste de ontem pra hoje, acho que a sua vinda vai fazer bem para ele, mas então, como estão os seus pais? Quero saber quando a Zalia vai vim me fazer uma visita aqui, Vegas é maravilhoso.

— Estão bem, inclusive, a mamãe está grávida, não sei se eu poderia ou não revelar isso mas então, é, ela está. — tia Rouse faz cara de espanto após eu contar a notícia do século.

— Não acredito! Isso é incrível, eu sei o quanto a Zalia sempre quis ter filhos, ela me contou o quanto foi difícil para ter você e agora ter outro.. isso é ótimo! — tenho vontade de implorar para irmos logo, por sorte ela se adianta. — Que tal conversarmos melhor em casa? Vá pegar a sua mala, espero você aqui.

— Tudo bem.

**

O percurso no carro da tia Rouse é marcado por trocas de informações, conto a ela tudo o que é necessário para mantê-la informada dos últimos acontecimentos, obviamente filtrando as partes mais importantes, não posso dizer qualquer coisa, não posso dizer toda a verdade.

Ela estaciona em frente a uma enorme casa, me pergunto qual a necessidade de um lugar tão grande para uma mulher que mora sozinha, nem o Derek passa tanto tempo aqui.

— Eu vou entrar primeiro, você fica na porta, tudo bem? — ela diz o plano. — Vou ver o que o Derek está fazendo e pedir para ele vir buscar umas caixas que deixei na entrada, quando ele abrir você vai está lá, o que acha?

— Eu acho que é um ótimo plano.

— Ótimo, vamos por em prática então.

Tia Rouse me ajuda a tirar a mala do carro e eu puxo ela até a entrada da casa, ajeito minha mochila no ombro enquanto ela entra e fecha a porta logo em seguida, meu estômago se revira, não sei porque mas tenho vontade de vomitar. Minhas mãos estão geladas, meu coração bate de uma forma tão intensa que tenho medo dele rasgar minha pele, saltando do meu peito para qualquer outro lugar que não seja dentro de mim. Demora alguns minutos para acontecer, ouço a maçaneta da porta, vejo ela ser girada.

É ele. 

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!