34

413 29 2

"Olha olha, que ela está tão sorridente" o Grimaldo diz ao ver-me passar para uma das salas de tratamento. Estava numa sessão de fisioterapia com o Mitroglou e a sala onde estávamos não tinha certos materiais.

"A que se deve isso?" perguntou o Raúl, que estava com ele. Este sorriso estava pregado na minha cara porque iria estar com o Pizzi hoje, e por algum motivo isso deixava-me radiante.

"Motivo nenhum, apenas acordei bem disposta" senti-me a sorrir um bocado mais, se é que fosse possível.

"Isso não é de bom-humor" revirou os olhos, voltando se para o Grimaldo "Desde quando é que se acorda e se está com um sorriso de apaixonada?"

"Apaixonada?" ri-me e voltei para a sala de tratamentos onde estava o Mitro "E por quem então?"

"Alguém de barba que está deitado agora" olhei para ele de forma a calá-lo logo, não estava para me chatear com estas piadinhas com o Mitro "Vamos deixar-vos a trabalhar, vemo-nos no treino"

A sala ficou em silêncio após as duas criaturas saírem. Estava a começar a ligar o tornozelo dele para ver se hoje já começava algum treino físico. Ele não pode parar demasiado tempo. Iria dar-lhe cabo dos restantes músculos e articulações. Normalmente durante estas sessões de fisioterapia fico a falar com a pessoa, também para de certa forma a distrair. Mas o Mitroglou? Entra mudo e sai calado.

"Já estás por hoje. Agora vou dizer ao meu pai o que recomendo a fazeres hoje para treinares e já nos vemos" levantou-se da marquesa e apertou as chuteiras. Virei-me de costas para ele e para a porta, estava a arrumar umas coisas de voltas nos armários rasteiros do chão e apercebi-me dos passos dele em direção à saída.

"Hum,... Anteontem estavas bonita lá na festa..." a voz dele estava cheia de hesitação, vergonha, pareceu-me. O Mitroglou acabou MESMO de me elogiar!?

"Obrigada" virei a cabeça para ele, vendo-o encostado à ombreira da porta. Estava genuinamente confusa. Ele simplesmente acenou com a cabeça

"Achei que devesse referir isso..." quase murmurou e saiu, apressado pareceu-me. Virei-me totalmente para a porta a pensar no que raio tinha acabado de acontecer, e não devia estar com muito boa cara porque quando o Raúl e o Grimaldo entraram, o Raúl gozou logo

"Essa aí ta com cara de quem está a pensar nas leis de Newton. O que te está a fazer confusão, rapariga?"

"O Mitro acabou de dizer que eu estava gira na festa de fim de ano" ele olhou para mim com a boca mais aberta que alguma vez vi.

"E estavas" o Grimaldo responde

"Não. Não estás a atingir." o Raúl agarrou-o pelos braços, uma tarefa fácil visto que ele é pequeno "O Mitroglou elogiou a Maria. ONDE RAIO ESTÁ O ANJO QUE CAIU PARA ELE TER DITO ISSO?"

"Também não sei" cheguei-me ao pé deles, que estavam sentados numa das marquesas. Ouvi uns passos e olhei para a porta, onde passou o Pizzi. Ao ver-nos entrou na sala, mas a olhar diretamente para mim. Senti-me a ficar da cor de um tomate.

"Bom dia rapazes," ele deu um calduço na cabeça de cada um e depois virou-se para mim com um largo sorriso "e Maria."

"Hey" virei-me para pegar na minha mala e dirigi-me à porta "O vosso treino está prestes a começar, por isso vou andando já para o campo"

"Espera!" ouvi a voz do Pizzi e congelei "Nós vamos já contigo também"

"Yup" o Raúl concorda e salta da marquesa, direitinho para me por debaixo de um dos seus braços. Fomos todos a conversar até ao relvado, menos o Pizzi, que ia calado mas sempre a olhar para mim.

[...]

"15 segundos e 73 nano. Não está mau para a entorse que tens aí" falei a olhar para o cronómetro "Estás com muitas dores?"

"Algumas"

"Vou então buscar-te gelo" sentou-se no chão, desapertando a chuteira. Vi o Pizzi ao longe a olhar para mim. Não pude evitar ficar focada nele, e nem eu nem ele quebramos o contacto visual.

"Então?" ele fala, a olhar para mim à espera. Pode ter-me elogiado há pouco, mas aquelas atitudes ranhosas estavam de volta.

"O gelo, certo." fui à mala e tirei de lá um saco de gelo instantâneo e entreguei-lho. Voltei a olhar para o campo e o Pizzi continuava exatamente na mesma posição a observar cada movimento que eu fazia. O treino deles terminou portanto dispensei o Mitroglou também. Fui para a minha sala escrever a evolução do tratamento e quando estava a pegar na minha mala para sair ouvi passos a entrar.

"Olá"

"Hey" ele sabe que me deixou assim tão nervosa depois daquela noite? "Precisas de alguma coisa?"

"Por acaso sim, uma fita das grossas azuis para ligar os tornozelos, se não te importares" virei-me para a prateleira onde elas estavam e tirei dois rolos. Contornei a mesa para lhas entregar à mão.

"Claro que não, aqui tens, não precisas de mais nada?" sorri ao pousá-las na sua palma

"Não, era só isto" pegou nelas mas não largou a minha mão

"Eu uh..." calei-me ao sentir a minha voz tremer

"Tu...?" falou, alternando o seu campo de visão entre os meus olhos e os meus lábios. Quase que pude jurar que as nossas caras foram gradualmente aproximando-se cada vez mais, mas penso que tenha sido só a minha imaginação. O Mitro entrou na sala de repente e nós afastá-mo-nos logo, se bem que não estávamos assim tão perto quanto eu desejava, e o Pizzi agradeceu pela fita e saiu. O Mitro ficou a olhar para ele, e depois para mim, super confuso

"Interrompi alguma coisa?"

Groupchat (Benfica)Leia esta história GRATUITAMENTE!