Capítulo XVI

1.5K 189 115

Hey people, tudo bem com vocês?

Espero que sim!

Segue mais um capítulo da nossa história. Mais um da série que destrói um pouquinho do nosso coração.Espero que gostem do capítulo!

A semana começou com novidades lindas e no final do vou deixar uma super dica de leitura para vocês.

Não esqueçam de votar e comentar, pois isso me ajuda muito e faz com que o livro fique mais conhecido na plataforma. #Thanks 


Se quiser ficar sabendo das novidades em primeira mão e ficar mais perto da Malu (não só escritora), basta me seguir la no instagram madams.autora.


(Sem revisão)

Capítulo XXVI

Agora está tão longe
Ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção
Aonde está você agora além de aqui dentro de mim?

(Renato Russo, "Vento No Litoral.")

Cecília

Esperança - Minas Gerais.

23 de Dezembro de 1991

Dois meses.

Dois malditos meses onde eu nada fiz senão morrer um pouco mais a cada dia.

Ainda com o corpo tremulo abro o envelope que encontrei sobre a minha cama.

Princesa,

Provavelmente você nem vai ler essa carta. Para ser sincero eu nem mereço que você a leia.

Não tive coragem de entrar em contato com você depois de tudo que aconteceu.

Fui covarde, eu sei.

Queria poder lhe contar a verdade.

Queria te abraçar e dizer que tudo vai ficar bem...

Queria dizer que vou voltar.... Que vamos ficar juntos.

Queria tanto, minha Cecília.

Talvez um dia eu possa te contar tudo.

Talvez um dia você me perdoe...

Tem dias que tenho esperança.

Tem dias que eu acredito que tudo ficará bem, mas basta olhar para os rostos dos meus pais que toda a minha esperança se transforme em raiva.

Não se se um dia vou ter coragem de te contar tudo que hoje escondo. Não se um dia você vai querer me ouvir.

Tenho me tornado uma pessoa da qual não me orgulho. A dor e a raiva são os meus companheiros diários. Tem momentos que a dor é tão intensa que sinto meu coração sangrar.

Sei que para você é muito pior. Sei que fui um filho da puta por não me despedir.

Você deve me odiar e nunca vou tirar sua razão.

Doce ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora