8

910 130 26

Quando começa a escurecer pergunto:

- Não vai pra casa?

- Não, as coisas tão meio tensas lá no bairro. Briguei com um povo. E vendi a casa pra uma amiga.

- Então não tem onde dormir? É o destino dizendo para você ir lá pra casa.

- OK TaeHyung eu fico na sua casa. Mas você tem que pedir para o seu pai.

- Mas... - Ela me encara desafiadora. - OK. Falo com ele assim que sair daqui. - Ela sorri. - Mas pera, se você vendeu a casa... onde estão suas coisas?

- No armário do Teatro - Ela ri.

Ficamos conversando, mas quando começa a ficar tarde ela me distrai para eu não ver o médico botando remédio no soro.

- Ele vai dormir até amanhã - ele diz.

- Traíra. Eu não queria dormir agora - falo com os olhos pesados.

- Eu sabia que ia brigar com o médico caso não fizesse.

- Chata.

Ela responde mas já não consigo entendê-la.

...

Acordo e ela cuida da papelada para podermos sair.

Ela chama um táxi.

- É... Meu pai veio alguma vez?

- Na verdade... Eu meio que não falei com ele... vocês tem esses problemas e não sabia se queria que ele te visse assim.

Não sei se queria ou não.

Vamos para minha casa e, como sempre, meu pai não está. Ela se senta no sofá e sento do seu lado.

- Vai mesmo fugir? - ela pergunta ainda sem acreditar.

- Vou e você vai comigo - digo.

- Não está zangado comigo? - ela abaixa os olhos.

- Por que? - pergunto confuso.

- Por eu ter gritado com você naquele dia.

- Não. Eu aqui pensando que era algo grave - Ela sorri.

- Que bom. Eu não queria ter gritado - ficamos apenas nos encarando por um tempo. - Você gosta de mim?

- O que? - pergunto sem ter como desviar da pergunta.

- Quero saber se gosta de mim. Se me olhando agora você sente vontade de me beijar. Porque eu estou esperando você fazer isso desde que nos conhecemos e agora você me chamou pra morar com você, e pra fugir com você e eu não sei se eu to só me iludindo ou se quer alguma coisa, então se você... - interrompo-a selando nossos lábios.

Ela retribui e o beijo que tinha começado doce ganha um pouco de intensidade. Começo a passar a mão nos seus cabelos e ela nas minhas costas, deito-a no sofá e contínuo beijando-a, as vezes paramos para recuperar o fôlego mas voltamos a nos beijar depois.

Ouço um barulho vindo da porta mas ignoro.

- KIM TAEHYUNG! O QUE ESTÁ FAZENDO NA SALA? - Meu pai pergunta ao entrar em casa.

21st Century Girls - kth (Concluída)Leia esta história GRATUITAMENTE!