29

3.1K 351 71

                Maria Luiza Soares

— Eu... Er... — Tadinho do Fred! Ele está todo perdido, tentando explicar pra minha mãe. — Eu que propus a Malu que inventássemos essa farsa.

—Fred...

— Não, Malu. Eu preciso contar toda a verdade para os seus pais. — Suspira.— Minha mãe estava me pressionando para que arrumasse uma namorada logo, e ela estava me empurrando para uma mulher que conheço a bastante tempo...

— Uma bruaca, devo ressaltar.

— Malu, não interrompa! — Mamãe me repreende.

—Bem, retomando. Eu não queria um relacionamento sério. Não queria essa responsabilidade. E quando conheci a Malu, e vocês apareceram no apartamento dela... Eu juntei o útil ao agradável!

— Calma, Fred. Não estamos entendendo nada. Seja mais especifico. — Papai (calmo demais para meu gosto) fala.

Então Fred conta do trote, da sua ideia (que agora não foi tão má ideia assim) e da mentira que ele contou para eles.

— Você foi atacada, ferida e deixou um estranho dormir na sua casa? — Acho que minha mãe vai ter uma síncope.

— Olha... Vendo por esse lado foi uma coisa bem ruim e perigosa...

— Foi uma coisa ruim e perigosa, Maria Luiza! — Ela grita.

— Mas o que você queria que eu fizesse? Você ficou tão extasiada quando viu o meu possível namorado que nem me deixou explicar!

— Não venha por a culpa em mim! Eu já entendi que você se sentia pressionada por mim, por sua tia e o escambau, e confesso que errei,  mas isso ser justificativa da sua irresponsabilidade é outra coisa!

—Sim. Você está certa. Me desculpe. — Suspiro. — Eu fui irresponsável. Mas naquele momento e nos que se sucederam, tornou-se cada vez mais difícil para nós que contássemos a verdade. E o que começou com uma mentirinha de nada, foi virando uma bola de neve que ficou incontrolável.

— Malu, eu entendo seu ponto de vista.— Papai diz sério, porém calmo. — Mas, eu queria saber de uma coisa, vocês terminaram com essa farsa. Ou seja, vocês não estão mais juntos?

— Estamos, Seu Sérgio. — Fred segura minha mão. — No meio do caminho, eu e Malu, nos apaixonamos e agora não é mais mentira.

— Entendi. Bom, já que está tudo em pratos limpos, vamos jantar. — Tão fácil assim? O que está havendo com meu pai?

— Só isso? Você não vai me dar um sermão, nem nada do tipo?— Pergunto confusa.

— Entendemos você, Maria Luiza. — Mamãe responde por ele. — E você nos disse a verdade. Isso é o que importa. E afinal de contas, vocês estão juntos de verdade agora, e vejo que você está feliz. E é isso que realmente importa para nós.

—Oh, mamãe. Me perdoe, os dois. — E com a voz embargada, vou abraçar minha mãe.

— Sua mãe está certa filha, o que realmente importa é a sua felicidade... E que o Fred é corintiano!

— Sobre isso, Seu Sérgio... — Oh, não! Fred não vai fazer isso. — Eu não torço para o Corinthians.

—Como é que é? — Meu pai está vermelho de raiva.

— Eu sou palmeirense.

Ferrou!

Temos só mais alguns capítulos antes do fim....

Misericórdia! O que será que vai acontecer com o Fred?????

Comentem muitoooooo, votemmmmmm bastante...

Beijocas.

Laís.

Mentira ApaixonanteOnde as histórias ganham vida. Descobre agora