Capítulo XVII

1.3K 219 131

Boa noite people  💝

Espero que o final de semana de vocês tenha sido maravilhoso!Segue mais um capítulo da nossa história. Esse capítulo é o primeiro de uma trinca de capítulos que deixará os nervos à flor da pele. Espero que gostem da leitura! Não esqueçam de votar e comentar, pois isso me ajuda muito e faz com que o livro fique mais conhecido na plataforma. Se quiser ficar sabendo das novidades em primeira mão e ficar mais perto da Malu (não só escritora), basta me seguir la no instagram madams.autora.

(#SemRevisão)

Capítulo XVII

Do you know where your heart is?

Do you think you can find it?
Or did you trade it for something
Somewhere better just to have it?
Do you know where your love is?
Do you think that you lost it?
You felt it so strong, but
Nothing's turned out how you wanted

(OneRepublic,"Say (All I Need).")

Fernando

Dias atuais...

Os últimos dias da minha vida se resumiram a doze garrafas de whisky. A velha caixa do Chivas Regal 25 anos que ganhei do meu pai passou mais de vinte e cinco anos esperando para ser degustada. Lembro-me como se fosse hoje o dia que meu me entregou uma caixa com o que segundo ele se tratava de uma das mais raras iguarias alcoólicas já feitas. Lembro-me que meu pai me levou para conhecer seu amigo Edwin MacKay, um escocês que vendia bebidas caras e raras. Segundo eles o Chivas Regal 25 anos é um blend raro e exclusivo dos melhores whiskies escoceses, disponíveis somente em um lançamento limitado, com cada garrafa individualmente numerada, o que para apreciadores da bebida era uma forma de mostrar que poucos tinham a oportunidade de beber algo como aquele whisky. Na época achei fantástico ganhar algo que poucas pessoas tinham a oportunidade de experimentar, mesmo que só pudesse sentir seu gosto quando completasse a maior idade.

Esse foi um dia singular e mesmo depois de tantos anos ainda me recordo das palavras proferidas pelo meu querido pai naquela última tarde de outono do ano de 1990. Estávamos sentados em volta a um cafezal, com a caixa de whisky ao nosso lado e o sol se despedindo do dia no horizonte. Era pouco mais de cinco horas da tarde quando meu pai olhando para o horizonte proferiu as palavras que hoje mais de vinte e cinco anos depois fazem todo sentido.

"Filho, essa é uma das melhores bebidas que eu já tive o prazer de provar. Ela assim como o amor pode ser sua ascensão, ou sua ruína. Hoje você ainda é muito jovem para entender o que quero lhe dizer, mas um dia quando você já for um homem formado vai conhecer o amor. Vai descobrir a felicidade de se ter alguém para cuidar, vai descobrir que seu mundo inteiro cabe dentro dos olhos de uma única mulher. Você vai encontrar a felicidade ao olhar para o sorriso daquela que vai lhe dar motivos para se tornar o melhor homem do mundo, mas em contrapartida também vai conhecer a dor, o medo, o desespero. Vai descobrir que a mesma mulher que tem o poder de tornar o seu dia perfeito apenas porque lhe sorriu, tem também o poder para destruir cada momento de felicidade que um dia você teve e se eu não estiver aqui para te ajudar a entender e superar o que quer que você esteja passando, essa caixa de Chivas vai te ajudar a externar a dor quando for demais para que suporte calado. Antes que ache que estou desejando que você sofra, saiba que eu jamais desejaria isso para você, mas a vida já me ensinou muito, filho, e em um dos seus ensinamentos ela me mostrou que o amor é como uma faca de dois gumes, ele cura, mas antes de curar ele fere e muitas vezes a ferida sangra em dose cavalar.

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.
Doce ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora