Cont. Capítulo 1

13 1 0
                                                  

Eu vou me casar.

Eu. Vou. Me. Casar.

EU VOU ME CASAAAAAAAAAAAAAR.

Já me imaginava vestida com aqueles vestidos brancos perfeitos, com uma cauda imensa, véu e buquê nas mãos.

Será que era tudo sonho? Não. Não era. O homem da minha vida me pediu em casamento.

EU VOU ME CASAR.

Fechei os olhos e, mentalmente, voltei à cena de ontem. Tudo minuciosamente gravado na minha memória. Lembrava-me do quanto meu namorado, agora noivo, parecia nervoso e apreensivo. Agora eu entendia o motivo para toda aquela reação.

"Eu vou me casar!"

Antes de sair da cama fiz o movimento que acho que quase todas as mulheres faziam em uma situação semelhante. Levei minha mão direita ao alcance dos meus olhos. E não, não era sonho. Aqui estava ele em meu dedo anelar. Pequeno, brilhante, reluzente, lindo e perfeito. E nossa, como eu estava trêmula, ainda sentindo todo o frenesi.

Poderia rodopiar de tanta felicidade. Podia cantarolar feito personagem em cena de filme de musical e sair por aí dançando no trânsito. Subindo nos carros. Podia cantar Over the rainbow. A música que ficaria marcada na minha vida. A música do pedido.

Nada estragaria a minha manhã. Nada estragaria o meu dia. Nem mesmo uma longa fila de pacientes a minha espera.

Nem o frio terrível lá fora porque eu encontrei alguém que aquecesse o meu coração. Essa paraense aqui encontrou amor sim em São Paulo. Hoje, inclusive, poderia chover. Trovejar. Hoje eu simplesmente não reclamaria de nada. A senhora Resmungona ficaria calada porque ela tinha motivos de sobra para ser feliz.

Levantei-me, ainda meio sonolenta. Louca para voltar para a cama e dormir pelos próximos dez anos. Mas tá, eu disse que não reclamaria hoje né? Eu costumava ter um sono bom, só que nossa, não consegui dormir nada. Por que será?

Abri meu guarda-roupa. Peguei uma jaqueta de couro marrom do cabide, uma camisa cinza de algodão e mangas compridas. Da gaveta retirei uma calça jeans. Coloquei tudo em cima da cama e fui para a minha ducha quente. Só um banho assim para acordar alguém como eu. Poderia ficar horas dentro do box. Até que o vidro embaçasse por completo. Não enxergando absolutamente nada e a água cozinhando minha pele. Eu gostava de tomar banhos quentes e demorados. Fazia-me relaxar. Um local onde diziam que as ideias sempre fluíam.

Mas hoje eu não podia demorar ou iria me atrasar mais do que eu já estava. Desliguei o chuveiro. Sequei-me com a toalha branca que estava estendida no meu banheiro. Arrumei meu cabelo e limpei o rosto para fazer uma maquiagem rápida. Não iria colocar minhas lentes de contato. Hoje eu seria assumidamente quatro olhos, com minha armação nova recém compradas na Chilli Beans. Óculos de armação pesada, estilo oval, tartaruga, caramelo e marrom escura. Com ar vintage.

Em menos de meia hora já estava pronta. Vesti-me rápido, calcei as botas e tomei meu café da manhã em um sopro. Leite, cereal, torradas e geleia de morango.

Peguei minha bolsa e caminhei para a saída de casa, rumo ao meu trabalho. Antes seria apenas só mais um início de semana exaustivo. Com muitos pacientes para ver, dividida entre meu consultório e meu apartamento. Jantar nas quartas com Guilherme em algum restaurante aleatório, pela cidade. Já que nossas agendas costumavam ser meio cheias nos outros dias. E porque dinheiro ainda não nascia em árvore para sairmos mais vezes.

Só que dessa vez seria diferente. Dessa vez eu tinha algo a mais para pensar. Algo a mais para sorrir.

No elevador a ficha caiu. Enquanto eu escutava o barulho dizendo que eu estava no andar da garagem para pegar meu carro.

- Eu vou me casar! – Me permiti dizer em voz alta pela primeira vez, sorrindo. E essa frase nunca tinha sido tão real quanto agora, escutando em meus ouvidos.

A sonoridade de cada palavra me fez estremecer. Agora eu compreendia o que elas significavam. Letra por letra.

Eu vou me casar. E só tinha cinco meses para preparar tudo. Não, eu não iria surtar.



-------------

Nota da autora:

Hey pessoáaaa...

Achei que o capítulo 1 aqui no Wattpad havia ficado muito grande e por isso fiz um leve corte. O que vocês acham? Corto os capítulos que estiverem longos demais ou vocês não se incomodam em ler no computador histórias mais longas? Aqui quem manda são vocês, oh a moral hahahaha..


Me sigam nas redes sociais pra gente fofocar mais:

Instagram: mayaquaresma

Twitter: mayaquaresma

Blog: www.mayaquaresma.com.br


Beijos e até o próximo capítulo,

M.

Uma bela insanidadeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora