Diversos #31 - Todos contra o bloqueio criativo

543 64 66







Todo mundo fica travado em algum momento. O ritmo de escrita vai diminuído, as inseguranças vão batendo, o que diminui ainda mais o ritmo da escrita e que traz mais inseguranças. Esse ciclo infeliz acaba numa página em branco sendo encarada por olhos desesperados.

Todo escritor passou por isso ou vai passar. Aconteceu comigo. Acontecerá com você. Faz parte.

Na verdade, passei muitos dias de olhos cravados em páginas pouco e mal escritas. Foram tantos que não sei se consigo estimá-los. Várias dezenas. Talvez uma centena. Mas, de uns tempos para cá, esses dias desperdiçados são cada vez mais raros.

Muita coisa mudou. Comecei a ter feedbacks positivos. Passei a dedicar mais tempo à escrita. A própria repetição de erros trouxe uma previsibilidade que me tranquilizou. Mas a razão fundamental foi que eu finalmente acreditei nas palavras de Hemingway: "A primeira versão de qualquer coisa é uma merda".

Parece pouco, mas se você aceita que a sua primeira versão não será boa, você para de esperar que sela ela fique ótima. Entenda que o nosso trabalho de escritor se assemelha muito ao trabalho de um escultor. Vamos trabalhando o mármore aos poucos, acreditando que algum dia a pedra vai se transformar em arte. Em alguma ocasião futura, você terá orgulho do que fez.

O bloqueio criativo acontece quando a nossa autoconfiança está abatida. Olhamos para o texto e supomos que ele nunca será bom porque não está bom naquele momento. E nesse suposto fracasso da nossa obra, vemos o nosso fracasso pessoal. Essa fusão de duas esferas da vida (pessoal e profissional) cria conflitos existenciais. Assim que as incertezas tomam o controle da nossa mente, escrever é quase impossível.

Então, eu proponho que – ALÉM DE ACREDITAR EM HEMINGWAY - sempre que ficar encarando uma página por muito tempo, faça três coisas:

- Dê uma pausa na escrita e faça uma caminhada. Arejar a cabeça ajuda a pensar em novas soluções.

- Se comprometa a, assim que voltar da caminhada, se dedicar à escrita por pelo menos mais uma hora. Escrever exige disciplina e disciplina exige superação.

- Pense nas suas qualidades e nas qualidades do seu texto. Seja objetivo, imparcial e específico. Saber suas forças te ajuda a enfrentar suas fraquezas.

E nada de drama do tipo "eu não sei fazer nada direito"! Se você vai ser negativo, pelo menos seja analítico e defina com clareza os seus problemas para então poder corrigi-los.

E aí? O que te ajudou a sair de um bloqueio criativo? Dívida com a gente nos comentários!



***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora