Capítulo XVI

1.5K 209 117

Boa noite people 🍀💐💝 

Espero que o final de semana de você tenha sido maravilhoso!

Segue mais um capítulo da nossa história e com esse capítulo chegamos, finalmente a metade do livro.  Teremos mais 3 capítulos e enfim, Fernando e Cecília terão a tão esperada conversa. O passado vai ser desvendado, velhas feridas serão reabertas e novas serão feitas. Segredos que perduraram por mais de vinte anos virão a tona e caberá a Cecília e Fernando decidirem se o amor que sentiram (sentem) é capaz de suportar a dor que está por vir. 

 Espero que gostem da leitura!  

Não esqueçam de votar e comentar, pois isso me ajuda muito e faz com que o livro fique mais conhecido na plataforma.

Se quiser ficar sabendo das novidades em primeira mão e ficar mais perto da Malu (não só escritora),  basta me seguir la no instagram madams.autora. 

#SemRevisão 

Capítulo XVI

Something always brings me back to you
It never takes too long
No matter what I say or do
I'll still feel you here
'til the moment I'm gone
(Sara Bareilles, "Gravity.")

(Leia ouvindo a música, você não vai se arrepender! )

Cecília

Dias atuais...

Após o pedido de casamento Mateo tem se mostrado ainda mais amoroso. O carinho com que me trata é tão lindo que por vezes sinto raiva de mim por não o amar da forma que ele merece.

A noite de Natal no abrigo foi perfeita. As crianças se divertiram muito e adoraram os presentes. Presentes esses que foram doados por uma pessoa que não quis se identificar. Um gesto lindo que me fez admirar alguém que nem sequer imagino quem seja. O ato desse ser humano foi tão grandioso que até mesmo as crianças do Instituto Crescer que fica em uma área bem pobre da nossa cidade foram presenteadas. Fui com Matt, dona Neide e Sophie entregar os presentes para eles e meu coração transbordou de amor ao ver os seus olhos brilharem a cada presente aberto.

Natal não é só uma data para troca de presentes, mas sim um dia especial em que comemoramos o nascimento de Cristo. Por muitos anos não comemorei essa data, por muitos anos não acreditei que existisse um Deus, mas desde o dia que ganhei Gael venho sentindo mais forte a presença do criador. Não sou uma pessoa fiel a nenhuma religião, mas hoje voltei a acreditar que existe um ser superior que é responsável pela criação de todos os seres que povoam o nosso planeta.

Lembro-me que quando era criança frequentava a igreja católica com meus pais, mas quando os perdi, também perdi a minha fé. Culpei o criador do mundo pela minha dor e fui por muitos anos uma pessoa da qual não me orgulho. Mateo sempre esteve ao meu lado e mesmo nos momentos em que fiz de tudo para que ele me abandonasse, o seu amor por mim esteve presente. Fui egoísta ao quase desistir de vida por duas vezes, mas desde quando peguei o pequeno Gael em meus braços pela primeira vez naquele maldito acidente, que tirou a vida de seus pais, Deus tem estado presente em minha vida. Não me tornei uma pessoa que frequenta as missas todos os domingos, mas a fé em algo maior voltou a fazer parte da minha vida.

Doce ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora