Capítulo 1

6 0 0

           

Esse antigo eu se fez presente na minha primeira semana como recém-criado. Tudo estava fora de controle e parecia que nada poderia piorar. Mas piorou. Um fazendeiro conseguiu me prender em uma jaula, depois de ter me acertado com um tiro de uma doze no peito.

Passei três dias presos, desnorteado e sedento de fome. Até que consegui me soltar em uma noite.

- O jantar está servido! – Disse enquanto andava para a casa do fazendeiro.

Arrombei a porta com um chute e pulei no pescoço da mulher que estava próximo. Sugava seu sangue enquanto ela gritava pedindo ajuda. Quebrei seu pescoço no momento em que um jovem garoto apareceu.

Seu pescoço deslocou no exato momento que mordi sua garganta e pressionei seu corpo contra a parede. Depois de alguns segundos apareceu o fazendeiro gritando.

Ele tentou uma briga, mas eu estava descontrolado e fui quebrando seus membros um por um até ele não poder mais se mover. Por último bebi seu sangue até não restar mais nada.

Estava me preparando para ir embora quando ouvi o choro de uma criança. Subi até o primeiro andar e encontrei um bebê no berço, berrando. Não parei para pensar e a usei como um saco de suco, esvaziando todo.

- Eu quero sangue, quero morte. Quero mais!

***

Você tem fome de quê?

Gula de CarlosOnde as histórias ganham vida. Descobre agora