Editoras #18 - Agentes literários #2

652 42 15







Continuando o tema "Agentes literários" comento um pouco sobre as agências mais relevantes do mercado editorial brasileiro.


Agência Riff

Com mais de vinte e cinco anos de existência, é, de longe, a nossa agência literária mais tradicional. Lar de Lúcia Riff, a mais importante agente literária brasileira, por muito tempo foi considerada a única em operação. Sempre trabalhando no limite da capacidade, dificilmente admite novos clientes. Não é uma agência para escritores iniciantes.


Villas-Boas & Moss

Ex-Diretora Editorial do Grupo Record, Luciana Villas-Boas criou sua agência há cinco anos. Dada a sua importância no setor editorial, rapidamente se tornou uma casa importante no Brasil. Tem um portfólio de clientes estabelecidos e trabalha ativamente para a internacionalizar seus autores. Também opera no limite da capacidade, mas admite novos clientes esporadicamente. Também não é uma agência para escritores iniciantes.


Oasys Cultural

Lar de Valéria Martins, a Oasys começou, quase uma década atrás, atuando na assessoria de imprensa de escritores. Ao longo dos anos, foi migrando para uma gama completa de serviços ao escritor, que incluem o agenciamento literário. Os grandes diferenciais desta agência são: o foco na divulgação do escritor e o agenciamento para eventos literários. Comparada as duas anteriores, é aberta a escritores desconhecidos, desde que tenham destaque (livros publicados por editoras tradicionais, prêmios ou público). Não é uma agência para escritores iniciantes.


Paul Christoph

Há cinco anos, Paul Christoph abriu mão do cargo de Diretor de Aquisições na Sextante para fundar sua agência literária. Aproveitando os seus contatos no exterior, trabalha principalmente com autores estrangeiros que publicam no Brasil. Contudo, está aberto à avaliação de originais.


MTS Agência de Autores

Também há cinco anos, Marianna Teixeira Soares deixou seu cargo de Editora de Aquisições na Nova Fronteira e criou uma agência literária com o foco em escritores jovens, em início de carreira. Seus clientes são em geral finalistas ou ganhadores de grandes prêmios literários. Ela, entretanto, está aberta para análise de originais.


Agência Increasy

A agência de Alba Milena trabalha fundamentalmente com escritores iniciantes. Desde 2014 é avaliadora para o selo Verus (Grupo Record), o que traz uma abertura natural ao selo para seus clientes. Vem aumentando a aceitação dos seus clientes em outras editoras. Também oferece uma gama completa de serviços editoriais. O processo de avaliação passa por uma análise crítica paga.


Página 7

Gui Liaga começou a carreira como agente literária exclusiva da escritora de Babi Dewet. Criou a agência em 2015, atuando exclusivamente com escritores do público juvenil e jovem adulto. Tem abertura principalmente com Grupo Editorial Autêntica, mas vem aumentando a aceitação dos seus clientes em outras editoras. Os originais são avaliados duas vezes por ano – e o processo está aberto agora – até 30/06. Nos comentários, deixo os temas cujos originais devem pertencer e o link do site, para mais informações.


No próximo capítulo, vamos debater quando vale a pena procurar um agente literário no Brasil.

OBS: Deixo os links para as agências literárias nos comentários.



***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora